Dropback, 1967: No frio de -26º C, Packers vencem Cowboys no “Ice Bowl” – Pro Football: NFL | Brasil | College | Futebol Americano
História

Dropback, 1967: No frio de -26º C, Packers vencem Cowboys no “Ice Bowl”

Green Bay, 31 de dezembro de 1967– Chegou o grande dia. Hoje à tarde, no Lambeau Field, será realizada a decisão da temporada 67 da NFL. O Green Bay Packers, que busca o tricampeonato, receberá o Dallas Cowboys, em uma reedição da final da temporada passada. Não bastasse a rivalidade e a importância da conquista, cabe lembrar ainda que o vencedor se classifica para o jogo contra o campeão da AFL, o Oakland Raiders. Os Packers buscam repetir o feito do ano passado, quando ganharam a primeira edição do evento contra o Kansas City Chiefs.

Resta saber se será possível a realização do jogo. A frente fria que se aguardava em Wisconsin para a próxima semana chegou mais cedo. A previsão para a hora do jogo mostra um temperatura esperada de -15 graus Fahrenheit (-26 graus Celsius). Há rumores de que a partida possa ser cancelada. Ainda que a programação do confronto siga em frente, é difícil imaginar o impacto do frio intenso nos jogadores. Além disso, resta saber se os torcedores estão dispostos a se expor a essas temperaturas.

Fica aqui nossa expectativa e torcida para que o jogo possa se realizar, e que tenhamos mais um grande enfrentamento entre Packers e Cowboys, colocando frente a frente os técnicos Vince Lombardi e Tom Landry.”

_________________________

A coluna “Dropback” é uma das metas que já foi batida no nosso programa de Sócios e Benefícios para os leitores. Ainda há muitas outras metas a serem batidas! Quer nos ajudar a produzir ainda mais conteúdo para você? Saiba mais clicando aqui.

Há quase 50 anos, em 1967, a NFL vivenciou um dos momentos mais marcantes de sua história. A decisão da temporada daquele ano tornaria-se um jogo lendário, sendo lembrado até os dias de hoje. É claro que muito da importância desta partida se refere aos grandes times, atletas e técnicos envolvidos. Entretanto, aquilo que deu caráter épico ao jogo foi o frio muito intenso. Não é à toa que esta partida foi imortalizada como o “Ice Bowl”.

Hoje lembraremos de vários aspectos referentes a este jogo, como a rivalidade entre as equipes e seus técnicos, os lances decisivos e, obviamente, sobre o impacto do clima no desenrolar da partida.

As Equipes

Durante a temporada 1967 da NFL, Dallas Cowboys e Green Bay Packers sempre estiveram entre os favoritos ao título. Afinal, tinham sido os finalistas do ano anterior. Enquanto os Packers buscavam o tricampeonato (e décimo primeiro no total – até aquele momento), os “novatos” Cowboys (iniciaram suas atividades em 1960) almejavam a conquista de seu primeiro título.

Talvez o principal embate a ser travado neste duelo fosse o dos treinadores. Cada equipe era treinada por uma lenda da NFL: Vince Lombardi nos Packers e Tom Landry nos Cowboys. Lombardi (que hoje dá nome ao troféu entregue ao campeão da NFL) foi um técnico de base ofensiva, muito focado no jogo corrido. A jogada mais marcante do seu playbook ficou conhecida como Packers sweep, ou Lombardi sweep. Nesta corrida, o running back se dirigia para o lado do campo, buscando um espaço próximo à linha lateral, recebendo bloqueios dos guards que saíam do meio da linha ofensiva para abrir caminho. Além disso, pode-se dizer que Vince Lombardi foi quase um filósofo do futebol americano. Seu estilo agressivo, intenso ajudou a deixar várias de suas frases e princípios como marcos dentro do esporte e da liga.

vince

Vince Lombardi

Já Tom Landry tinha um perfil bem diferente daquele de seu oponente. Calmo, discreto, sempre com seu indefectível chapéu, Landry comandou os Cowboys desde a criação da equipe, em 1960. Manteve o cargo até 1989, após a venda da equipe para um certo Jerry Jones, cujo primeiro ato como dono foi demitir Landry. Tom Landry se especializava em defesa, tendo formado em Dallas, à época do Ice Bowl, uma formidável linha defensiva, parte do que viria a ser chamada “Doomsday Defense“(defesa do juízo final).

landry

Tom Landry

Dentro de campo, os destaques mais facilmente lembrados são os quarterbacks das duas equipes: Bart Starr, por Green Bay e Don Meredith em Dallas. Mas os Packers particularmente tinham um elenco estelar, contando com oito jogadores atualmente no Hall da Fama da NFL.

A Pós-temporada de 1967

Cowboys e Packers haviam sido campeões de suas divisões (à época, a Capitol e Central, respectivamente). Quatro times se classificavam para os playoffs (nada de wild cards nesse tempo). Os Cowboys ganharam do Cleveland Browns por 52 a 17, chegando ao título da Conferência Leste. Já os Packers conquistaram a Conferência Oeste vencendo o Los Angeles Rams (time de melhor campanha na temporada regular) por 28 a 7. Nesta época, as conferências alternavam mandos de campo na decisão. Em 1966, os Packers venceram os Cowboys por 34 a 27, no estádio Cotton Bowl, em Dallas. Desta forma, em 67, o título seria decidido em Green Bay, abrindo a possibilidade de que o jogo fosse realizado sobre temperaturas muito baixas, compatíveis com o rigoroso inverno de Wisconsin. Mas acho que ninguém esperava que o frio fosse chegar com tanta força.

O Clima

Conforme já foi dito, o Ice Bowl não recebeu esta alcunha à toa. O jogo começou com a temperatura em -26 graus Celsius, e com uma sensação térmica de -44 graus Celsius. O Lambeau Field contava com um moderno (para a época) sistema de aquecimento do campo, para facilitar a realização dos jogos sob frio intenso. Mas o bom e velho “Murphy resolveu dar uma passada na tundra gelada. O sistema falhou, e a umidade acumulada sob a lona que cobria o campo congelou. Desta forma, os jogadores teriam que se submeter aos riscos de um campo extremamente duro e escorregadio.

Antes mesmo do jogo começar, vários jogadores do time da casa tiveram problemas com o frio. Seus carros não ligavam, e vários chegaram ao estádio de carona. Mas todos conseguiram chegar e fazer seu trabalho. O mesmo não pode ser dito sobre a banda marcial que se apresentaria no intervalo. Os instrumentos congelaram, tornando a apresentação impossível.

Outro tipo de instrumento musical também causou problemas no ambiente congelante. O apito do árbitro Norm Schachter não funcionou, tendo grudado em seus lábios, gerando um ferimento. Mas não houve nenhuma hemorragia importante, afinal, o sangue rapidamente congelou.

Com todos estes efeitos do frio, chega a ser impressionante que as duas equipes tenham conseguido fazer um jogo competitivo e de qualidade, digno da decisão da NFL.

O Jogo

Primeiro Quarto

Green Bay começou o jogo tentando impor o seu jogo corrido. E obteve bastante sucesso. A primeira campanha do jogo durou nove minutos, e culminou no passe de oito jardas de Bart Starr para Boyd Dowler, dando aos Packers a liderança, por 7 a 0. Em seguida, Green Bay conseguiu impedir o avanço de Dallas, que devolveu a bola ao time da casa.  Na campanha seguinte, Green Bay marcou outro touchdown, desta vez com uma das marcas registradas de Vince Lombardi: o passe longo na terceira descida para uma jarda. Starr achou Dowler mais uma vez, desta vez em um passe de 43 jardas. 14 a 0 Packers.

Segundo Quarto

Após o início arrasador dos Packers, a defesa dos Cowboys conseguiu equilibrar o jogo. A facilidade com que Starr conseguia mover a bola acabou, e o jogo se tornou um confronto de defesas. Falando em defesas, a de Green Bay seguia não dando chance ao ataque de Dallas. Durante todo o segundo período, a equipe texana não conseguiu uma primeira descida sequer. Ainda assim, os Cowboys se aproximaram no placar, graças a dois turnovers dos Packers. Bart Starr sofreu um fumble, retornado sete jardas para o touchdown por George Andrie. 14 a 7 Packers. E quase no final do primeiro tempo de jogo, os Packers deram mais um tiro no pé. O safety Willie Wood, ao tentar receber um punt, sofreu um fumble, recuperado por Phil Clark na linha de 17 jardas. O ataque de Dallas mais uma vez não fez muita coisa, mas saiu do segundo quarto com mais 3 pontos, devido ao field goal de Danny Villanueva. Intervalo: 14 a 10 Packers.

Terceiro Quarto

O terceiro quarto mostrava a tendência de virada no jogo. Agora era o ataque de Green Bay que não conseguia qualquer avanço. Dallas, por sua vez, avançava, mas perdia oportunidades. O quarterback Don Meredith sofreu um fumble na linha de 18 jardas dos Packers. Na campanha seguinte, os Cowboys tiveram outra vez uma boa posição de campo, mas acabaram sofrendo um sack e errando um field goal na sequência. O terceiro quarto terminou com a sensação de oportunidade perdida para os Cowboys, ainda atrás no placar. 14 a 10 Packers.

Último Quarto

Mas logo na primeira jogada do quarto período, Dallas virou o placar. E com uma jogada espetacular. Um passe feito pelo running back Dan Reeves que, numa option play, encontrou o wide receiver Lance Rentzel para um touchdown de 50 jardas. 17 a 14 Cowboys. Os Packers tiveram a chance de empatar o jogo um pouco depois, mas o kicker Don Chandler perdeu um field goal de 40 jardas. A partida se aproximava do final e, neste momento, Dallas começava a acreditar na vitória. Mesmo com todo o frio, o mando de campo e o talento da equipe dos Packers, todo o momento do jogo parecia nas mãos dos Cowbows.

Até que Green Bay começou aquela que seria sua última campanha ofensiva do jogo, partindo de sua linha de 32 jardas, com menos de cinco minutos para o fim da temporada. Bart Starr guiou a campanha dos Packers, fugindo um pouco das características mais tradicionais do sistema ofensivo da equipe. Com passes curtos, aproveitando a marcação à distância da secundária de Dallas, Starr foi avançando a bola até perto da endzone. Com mais um passe e uma corrida, Green Bay tinha uma primeira descida na linha de uma jarda. A grande linha ofensiva dos Packers, e o tradicional jogo corrido de Vince Lombardi tinham toda a chance de marcar o touchdown da vitória. Mas em duas jogadas seguidas o running back Donny Anderson foi parado sem avanço. Chegamos então à terceira descida para o touchdown, na linha de uma jarda, com 16 segundos de jogo no relógio. Green Bay tinha no máximo duas jogadas para virar o jogo e conquistar o tricampeonato da NFL.

Como os running backs estavam com dificuldade de conseguir tração no chão devido ao campo congelado, Bart Starr sugeriu ao técnico Vince Lombardi que ele mesmo (Starr) poderia correr com a bola. Recebendo um bloqueio duplo do guard Jerry Kramer e do center Ken Bowman, Starr mergulhou, marcando o touchdown e dando números finais ao jogo. 21 a 17 Packers.

QB sneak de Bart Starr

QB sneak de Bart Starr

O Pós-jogo

Após o término da partida, os torcedores invadiram o campo (provavelmente tanto pra comemorar quanto pela necessidade de mover o corpo, depois de três horas parados nesse frio). Enquanto isso, os jogadores começavam a sentir os efeitos da temperatura. Vários jogadores tiveram queimaduras de frio nas mãos e pés, e alguns chegaram a ter as unhas congeladas. Dentro do vestiário de Dallas, a mistura da decepção pela derrota com o orgulho pelo esforço. Já no vestiário de Green Bay, a alegria da vitória e a reverência à liderança de Vince Lombardi.

Com a vitória e o título da NFL, o Green Bay Packers se classificava para o AFL-NFL World Championship Game (o nome Super Bowl só surgiria no ano seguinte, sendo aplicado retroativamente aos primeiros dois jogos). Mas a própria equipe não escondia que o jogo que realmente importava era a decisão da NFL, recém conquistada. Os Packers viriam a ganhar o jogo que seria conhecido como o Super Bowl II contra o Oakland Raiders por 33 a 14. Mas, para quem participou (ou mesmo assistiu) das duas partidas, não há dúvida que a memória mais duradoura é a do Ice Bowl, gravada em gelo e glória na lembrança (ou no imaginário) de todos aqueles que amam o futebol americano.

 

Clique para comentar
Topo