NFL

Power Ranking, AFC: Cleveland diz adeus às chances de playoff

“RODAPE"

E o FirstEnergy Stadium continua sendo a maior fábrica de tristezas dos esportes americanos. Embora Cleveland tenha perdido o título da MLB na última quarta para o Chicago Cubs, a equipe chegou até a final. Os Cavs foram campeões. Já os Browns, bem os Browns não têm mais chance matemática de pós-temporada e são a única equipe da NFL neste ano sem qualquer vitória.

Aparte da “eliminação” dos Browns, quase nada mudou em nosso Power Ranking. Os Bills vivem fase ruim sem LeSean McCoy e fizeram com que os Chargers subissem no ranking mesmo tendo perdido. Miami vem embalando mas esteve de folga, então não subimos nem descemos. Foram inúmeros times que não se “mexeram” nesta semana. Mas dois são importantes: Titans subindo duas posições e querendo ameaçar na AFC South. E os Colts perdendo em casa para um time comandado por Nick Foles e se complicando de vez na temporada;

A partir de semana passada dividimos o Power Ranking da Conferência Americana para 4 redatores. A AFC West fica comigo, a East com João Maurício Souza, a North com Gabriel Moralez e a South com João Henrique Macedo. Este que vos escreve, além da AFC West, fica com a edição e a “cabeça” dos textos. Bem como escolher uma manchete para o texto – a qual, na AFC, está sendo um calvário já que quase nada muda.

Para quem não acompanhou a razão desta divisão entre conferências, a explicação está no primeiro texto da série. Faz muito mais sentido separarmos por Conferências, dado que a “chave” para os playoffs é separada e os times tem só 25% do calendário contra franquias da outra conferência. Sem mais delongas, acompanhe o ranking para as equipes da NFC. Mais tarde teremos a Conferência Americana. Ao final do texto também está a classificação por divisão que não reflete os standings da NFL, mas a ordem do PR. Agora também colocamos as chances de Playoffs (em porcentagem e entre parênteses) com os dados do Football Outsiders.

  • Maior subida: Tennessee Titans (+2)
  • Maior queda: Indianapolis Colts (-3)
  • Subiram: Titans, Raiders, Chargers, Texans
  • Caíram: Bills, Colts, Chiefs
  • Mantiveram-se no mesmo lugar: Patriots, Broncos, Steelers, Bengals, Dolphins, Ravens, Jets, Jaguars, Browns
  • Matematicamente classificados: Nenhum
  • Matematicamente eliminados: Browns
  • Folgaram na última semana: Ravens, Steelers, Dolphins

16- Cleveland Browns (0-8) (0%) (eliminado) –

Com o veterano quarterback Josh McCown de volta ao time e jogando razoavelmente bem, Cleveland foi aos vestiários vencendo os Jets por 20 a 7. No segundo tempo, entretanto, o inferno astral começou: McCown lançou duas interceptações, o ataque não fez quase nada e a defesa cedeu 24 pontos. Resultado final: 31 a 28 para New York e a oitava derrota do ano. A única notícia boa é que a tradição de um quarterback machucado por partida foi quebrada.

Os Jets eram provavelmente o adversário mais “ganhável” no caminho dos Browns até o fim da temporada, ou seja, o fantasma do 0-16 está rondando Cleveland de maneira mais forte do que nunca. O próximo compromisso será em casa diante dos Cowboys, a melhor equipe da Conferência Nacional.

A equipe está matematicamente eliminada da briga pela pós-temporada.

15- Jacksonville Jaguars (2-5) (11,3%) –

Após a derrota para os Titans, na última quinta-feira, os Jaguars trocaram seu coordenador ofensivo. A demissão de Greg Olson não é nenhuma grande surpresa. O mesmo não pode ser dito da promoção do técnico de quarterbacks, Nathaniel Hackett, à antiga posição de Olson. Hackett, afinal, era o responsável direto pelo treinamento do quarterback Blake Bortles. Os problemas na mecânica de lançamento de Bortles, que não vem apresentando a evolução esperada nesta temporada, deveriam colocar em dúvida o trabalho de Hackett. Talvez não seja tão surpreendente a colocação dos Jaguars nesta lista.

14- New York Jets (3-5) (1%) –

LEIA TAMBÉM  40 anos em 4: como tudo mudou para Seahawks e Falcons desde os Playoffs de 2012

As boas notícias? Os Jets encaixaram a segunda vitória consecutiva, e Ryan Fitzpatrick conseguiu se manter livre de interceptações na partida. A notícia não tão boa? A vitória foi sobre o Cleveland Browns, pior equipe de toda a NFL. E foi apertada.

O ponto de vista realista? Foi uma atuação nada empolgante dos Jets, mas ao menos eles estão fazendo sua obrigação, e ganhando jogos fáceis.

13- Baltimore Ravens (3-4) (22,1%) –

Bye week

12- Indianapolis Colts (3-5) (14,3%) -3

Jogando em casa, contra um adversário que perdeu seu quarterback titular duas vezes durante o jogo, os Colts perderam feio. É certo que o Kansas City Chiefs é um bom time, mas Indianapolis deveria ao menos fazer um confronto ais disputado. A fraca linha ofensiva dos Colts mais uma vez deixou Andrew Luck em apuros. Apuros, aliás, é um termo bom para descrever as perspectivas de classificação à pós-temporada da equipe dos Colts.

11- Miami Dolphins (3-4) (15,9%) –

Bye week

10- Tennessee Titans (4-4) (34,2%) +2

Os Titans chegaram a quatro vitórias e quatro derrotas (apenas um jogo atrás dos Texans, líderes da Divisão Sul da Conferência Americana). Apesar disso, seguem atrás dos Colts em nosso ranking (acho que ganhar dos Jaguars não conta muito…). Falando sério, o ataque dos Titans tem apresentado evolução, com o quarterback Marcus Mariota aparentemente mais confortável dentro do sistema ofensivo. Se Mariota mantiver esta progressão, é possível que os Titans sejam os principais adversários dos Texans pelo título da divisão até o final da temporada.

9- Houston Texans (5-3) (45,9%) +1

A vitória sobre o Detroit Lions nesta última semana mantém os Texans na liderança da Divisão Sul da Conferência Americana. Tão importante quanto, retorna a equipe à posição de primeiro de sua divisão no nosso power ranking. A vitória sobre os Lions foi importante, mas também confirma a tendência dos Texans em vencerem os jogos supostamente “fáceis”. Enquanto a equipe não conseguir vencer (ou pelo menos ter uma boa atuação) jogos contra adversários fortes, é difícil acreditar nos Texans.

8- Cincinnati Bengals (3-4-1) (26,1%) –

Que baita diferença o retorno de Tyler Eifert fez para esse ataque de Cincinnati. Não é coincidência que a equipe voltou a ser bastante produtiva na red zone – contra Washington, foram cinco posses de bola nas últimas 20 jardas do campo e quatro touchdowns. Além disso, o tight end teve uma ótima atuação individual no domingo (9 recepções, 102 jardas e um touchdown). Por outro lado, Dalton viveu um dia difícil, lançando apenas um touchdown e sofrendo dois turnovers (uma interceptação e um fumble nos minutos finais do overtime).

Considerando a chance de ouro para vencer o jogo que Washington desperdiçou na prorrogação (field goal de 34 jardas), o empate acabou não sendo um resultado tão ruim para os Bengals, embora tenha mantido o time atrás de Ravens e Steelers na corrida pela AFC North. Agora, Cincinnati terá sua semana de folga na próxima rodada.

7- Buffalo Bills (4-4) (30,5%) -1

Mesmo sem LeSean McCoy, os Bills conquistaram 167 jardas e três touchdowns terrestres na derrota para New England. Infelizmente, o jogo aéreo não foi capaz de acompanhar o ritmo. Tyrod Taylor completou apenas 50% de seus passes, e o ataque de Buffalo não conseguiu acompanhar a máquina de anotar pontos que é o ataque dos Patriots.

Foi uma derrota dura, que praticamente tira qualquer esperança do título da divisão para Buffalo, mas não creio que tenha sido uma grande surpresa para ninguém.

6- San Diego Chargers (3-5) (14,7%) +1

Poucos jogos foram tão importantes para a temporada dos Chargers como a partida de semana passada contra o Denver Broncos. É indubitável que os Chargers são o melhor dos times 3-5 e é difícil argumentar que a equipe não é a melhor das que têm campanha negativa. O problema é que se você não estiver na AFC South de 2016, isso de nada importa para pensar no futuro em janeiro.

LEIA TAMBÉM  A vitória sobre Seattle é a afirmação da belíssima temporada que Matt Ryan fez

Fosse em qualquer outra divisão, os Chargers ainda estariam plenamente vivos. Na AFC West, as derrotas sofridas ao final dos jogos fazem com que o caminho para a pós-temporada seja esburacado incerto. Mais para não do que para sim. Bom, sendo otimista, Joey Bosa é o favorito para Calouro Defensivo do Ano e ajudou bastante esse time desde que entrou em campo.

5- Kansas City Chiefs (5-2) (67,6%) -1

Uma das coisas mais subestimadas no futebol americano profissional é a questão da Semana de Folga (bye week). Geralmente quanto melhor o técnico, melhor o impacto de uma semana a mais na preparação do elenco. Andy Reid é o mestre da bye week, os Chiefs estão 3-0 depois da semana de folga e mesmo com Nick Foles em campo os Chiefs conseguiram uma vitória fora de casa. Tá, foi contra a péssima defesa dos Colts – mas foi fora de casa e jogando com Nick Foles, frisemos de novo. O Wild Card é uma possibilidade bem real.

4- Oakland Raiders (6-2) (70,8%) +1

Por mais especial que Deusrik Carr esteja sendo nesta temporada, talvez a partida de domingo seja sua verdadeira credencial para a temporada regular de 2016. Foi lindo ver o camisa 4 incorporar Brett Favre múltiplas vezes ao longo deste ano, mas para o passe longo ocorrer a linha tem que proteger. So far, so good. E contra o Denver Broncos no domingo?

Carr estará em audiência nacional brigando pela divisão. Pode ser que finalmente o hype exploda ou falhas no seu jogo apareçam. Uma coisa é certa: a defesa de Oakland não é aquela maravilha.

3- Pittsburgh Steelers (4-3) (61,6%) –

Bye Week.

2- Denver Broncos (6-2) (83,1%) –

O grande ponto sobre a defesa do Denver Broncos de 2015-2016 é que a unidade tem um traço em comum com outras grandes defesas da história: ela vai além. Além de Von Miller ser o favorito para jogador defensivo do ano e além dos sacks e todo o mais, a defesa dos Broncos marca pontos quando força turnover. Buccaneers de 2002, Ravens de 2000 – outras unidades com o mesmo poder de fogo. Contra o potente ataque de Oakland no Sunday Night Football desta semana, a virtude que se mostrou contra San Diego terá que aparecer para ajudar o ataque.

1- New England Patriots (7-1) (99,1%) –

A semana 8 ficou para trás, e os Patriots são a única equipe da NFL que ainda não lançou uma interceptação em 2016. Tom Brady e Rob Gronkowski têm dominado, como era esperado, e LeGarrette Blount lidera a liga em touchdowns terrestres. Após a vitória sobre os rivais de Buffalo, o título da divisão Leste está praticamente garantido, e New England vai para sua semana de descanso sendo, com sobras, o melhor time da NFL.

Por divisão:

AFC East:

  1. New England Patriots
  2. Buffalo Bills
  3. Miami Dolphins
  4. New York Jets

AFC North: 

  1. Pittsburgh Steelers
  2. Cincinnati Bengals
  3. Baltimore Ravens
  4. Cleveland Browns (eliminado)

AFC West: 

  1. Denver Broncos
  2. Oakland Raiders
  3. Kansas City Chiefs
  4. San Diego Chargers

AFC South:

  1. Houston Texans
  2. Tennessee Titans
  3. Indianapolis Colts
  4. Jacksonville Jaguars

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

Power Ranking, AFC: Cleveland diz adeus às chances de playoff
Topo