Fantasy

Guia para os Playoffs do Fantasy: Veja o que fazer na reta final da temporada regular

“RODAPE"

Estamos nos aproximando da reta final da temporada – de Fantasy, claro. Para muitos, estamos nos aproximando da linha de chegada da temporada regular e nos preparando para a pós-temporada do futebol americano virtual, geralmente disputada entre as Semana 13 e 16.

No texto de hoje, uma pequena alteração: dicas gerais para você deixar seu time na ponta dos cascos, com o que há de mais importante para prestar atenção no caminho da conquista da sua liga. Por agora, será o último texto às segundas-feiras, mas não tema: sempre estaremos disponível para suas dúvidas. Só procurar o Twitter: @MiceliPFB.

Em três semanas, voltaremos com uma análise completa das melhores opções para os playoffs do Fantasy Football: melhores e piores jogadores para escalar, situações para se aproveitar e evitar. Sem mais adiar, às dicas!

As suas apostas não podem mais ser apenas apostas

É um ponto bastante importante, pois muita gente passa por isso no final da temporada. Aquele jogador que você estocou o ano inteiro esperando um momento de brilho, ou o momento no qual ele ultrapassaria o titular no depth chart. Pois bem, se esse jogador não está em vias de assumir essa carga em muito breve – semana que vem -, é melhor você ou se livrar dele por alguém que possa produzir imediatamente ou trocá-lo.

Com as semanas-pesadelo de bye já superadas, deixar jogadores no seu elenco na crença de que ele terá um futuro ótimo nesta temporada pode transformar o seu time de Fantasy numa baita dor-de-cabeça. Especular sobre as possibilidades de, digamos, Derrick Henry assumir uma carga significativa no backfield do Tennessee Titans pode deixar você na dúvida entre escalá-lo ou colocar um titular de pouca confiança em campo. A partir de agora, você quer os pontos: você precisa escalar o titular e o jogador que tenha a produção-base (floor) mais segura. 

Eu mesmo estou lidando com essa realidade em algumas ligas. Chega de estocar aquele wide receiver dois que você acredita que pode deslanchar nas semanas X, Y e Z. É hora de pegar aquele jogador que pode ser até pior em termos de talento e potencial futuro na liga – seu pensamento deve ser no hoje e agora. Claro que isso não se aplica a todos os casos, o que nos leva ao próximo ponto.

Garanta a produção dos seus running backs

Mais importante do que ter jogadores que podem produzir aqui e agora é garantir a produção do seus running backsComo fazer isso? Pegar os reservas nos casos onde isso é possível. É o chamado handcuff, isto é, “algemar” dois jogadores da mesma posição do mesmo time para garantir a produção deles. Se você tem Ezekiel Elliott, busque Alfred Morris. Se Devonta Freeman é seu running back, tente adquirir Tevin Coleman para essa reta final. É fundamental se prevenir contra imprevistos que acometem as franquias a cada final de semana.

LEIA TAMBÉM  Mais uma temporada de 5.000 jardas de Drew Brees: será que ele não merece mais amor?

Claro, relevante mencionar que ter um handcuff menos expressivo talvez não faça muito sentido se você não tiver o titular. Isso se encaixa perfeitamente no caso de “apostar no futuro” num momento em que você precisa vencer nesta semana.

Para encerrar este tópico, não algemem wide receivers. A ausência de um recebedor de elite não implica necessariamente que o seu reserva imediato vai receber o mesmo volume. Há mais variáveis em relação ao volume no jogo aéreo que no jogo terrestre, a começar pelo número de jogadores envolvidos e com possibilidade de fazer uma recepção em cada jogada aérea.

Atenção ao prazo para trocas da sua liga

Em muitas ligas essa data está se aproximando. Esse prazo existe para evitar que jogadores já eliminados troquem seus nomes de peso por qualquer coisa para influenciar no resultado dos playoffs. Honestamente, espero que você não tenha que se preocupar com isso na sua liga, mas ainda assim, esses prazo continuam lá.

Se você tem um nome grande que não tem sido grande coisa (alô Brandon Marshall), tente capitalizar em cima da reputação e talento de outras temporada para conseguir um jogador produtivo em 2016, no aqui e agora. Provável que você não consiga apenas pelo nome, então empacotar trocas dois por um com um jogador razoavelmente produtivo e tentar dar um upgrade no seu elenco. Se eu recebo o melhor jogador da troca, não me importo em pagar “um pouco a mais”.

Essa reta final de trocas é essencial. Você ainda consegue disfarçar as suas (reais) intenções de pegar um jogador para os playoffs


“RODAPE"

Troque de acordo com seu retrospecto no ano

O que eu quero dizer com isso? Se você está com um time excelente, não sacrifique-o para tentar pegar alguém melhor ou que você goste mais. Faça a manutenção do seu elenco, cortando os jogadores que não se mostraram produtivos, busque os handcuffs e bola pra frente. Não vai trocar o seu Ezekiel Elliott por um wide receiver que pode dar certo e um running back pior.  Priorize suas estrelas.

Agora, se você precisa de vitórias, tá na hora de pensar um pouco melhor se vale a pena manter seus nomes grandes ou buscar alguém produtivo. Sei que é chato se livrar das suas escolhas de primeira e segunda rodada, mas é essencial em alguns caso para manter a chama da pós-temporada acesa.

Alguns times com bom calendário nas Semanas 14, 15 e 16

LEIA TAMBÉM  As aventuras de Brock Osweiler numa temporada de erros

Adiantando um pouco a pauta das semanas vindouras, vou adiantando algumas equipes que tem bons calendários na pós-temporada de Fantasy – isso implica em alguns nomes que você pode tentar trazer pro seu time antes do prazo para tal se encerrar.

O primeiro deles é o Tampa Bay Buccaneers. Enfrentando o New Orleans Saints duas vezes, nas semanas 14 e 16 e o Dallas Cowboys na Semana 15 com sua defesa no meio do caminho, vale a pena buscar Jameis Winston para essa reta final. Se você conseguir buscar o Doug Martin com a narrativa de que ele tá voltando de lesão, não é o mesmo, você pode arranjar o seu MVP da pós-temporada.

Se o Tampa Bay Buccaneers enfrenta o New Orleans Saints duas vezes, a recíproca é verdadeira: Drew Brees, Michael Thomas, Brandin Cooks, Willie Snead e companhia são valiosíssimos nas semanas 14 e 16 – na 15 o duelo é arriscado contra o Arizona Cardinals, então meça a empolgação.

Houston Texans também é um bom alvo para a pós-temporada. Se você acha que consegue buscar o DeAndre Hopkins em baixa, pode ser uma boa opção. Os adversários são Colts, Jaguars e Bengals. Olho no C.J. Fiedorowicz que pode ser o tight end que você precisa – e deve estar nos waivers.

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

Guia para os Playoffs do Fantasy: Veja o que fazer na reta final da temporada regular
Topo