NFL

Dizer que os Giants perderam só por conta de uma maldita viagem de barco não faz sentido

O torcedor do New York Giants obviamente está decepcionado. Os Giants conseguiram eliminar o campeão da divisão do ano passado (mesmo que indiretamente) e venceram duas partidas contra Dallas. As únicas que os Cowboys sofreram com “time completo” em campo durante todo o jogo. A defesa parecia ter encaixado, Odell Beckham Jr. tinha seu primeiro jogo em pós-temporada. Eli Manning é Luke Skywalker em playoffs e o Lambeau Field é a Estrela da Morte.




Tudo foi por água abaixo, mas era um destino possível. E com a derrota, muitas vezes as pessoas procuram explicações mais fáceis ao invés da verdade. No sábado, para muitos, o “apito amigo” de Seattle foi o principal responsável pela vitória dos Seahawks – e não uma defesa de Detroit que já vinha mal em vários setores, como pass rush e acabou por ceder mais de 160 jardas para Thomas Rawls.

No caso da derrota dos Giants, o bode expiatório da vez é o maldito barco. Vamos resumir a história, começando pelo final.

Odell Beckham Jr teve um drop claríssimo e não recebeu outros dois passes importantes na partida. Isso as imagens falam. A explicação, aparentemente, é que seis dias antes ele esteve junto dos recebedores de Nova York em uma viagem para Miami. Num barco. Será que este o motivo principal para a derrota dos Giants? Os tabloides de Nova York certamente querem fazer com que você acredite nisso. É a história que vende. É a história que dá clique. É a história polêmica. Números não são sexies. Defesa não é sexy para vender jornal. Odell indo mal num jogo, para quem quer clique, é.

266,3 jardas recebidas. Não, não estou falando do corpo de recebedores dos Giants “pós-boat trip”. Estou falando da média da temporada. QUE FOI MENOR do que contra os Packers, sendo 299 jardas recebidas por Odell e cia contra a secundária de Green Bay. 19,6 pontos por jogo. Esta foi a média de pontos dos Giants o ano todo. Com barco ou sem barco. Ontem, foram apenas 13.

E do outro lado, a defesa que não esteve em barco nenhum – e que era a segunda que menos cedeu pontos na temporada regular – foi incendiada por Aaron Rodgers, cedendo 38 pontos. Em boa parte deles, sem Jordy Nelson em campo. E, novamente: eles não estavam em barco nenhum. Foram dois turnovers sofridos, ambos cuja culpa não foi de quem estava em barco algum.

O barco é o ângulo fácil, o ângulo polêmico. Não vou mentir: Odell Beckham Jr não jogou bem. Mas existe uma enorme diferença em termos de lógica e argumentação entre correlação e causalidade. Colocar a viagem de barco como bode expiatório é o caminho fácil. Dar mérito para os absurdos que Aaron Rodgers fez em campo, para uma defesa que não parecia igual – até pela ausência de Rodgers-Cromartie – e conceder a vitória a um adversário que simplesmente foi superior, é o caminho difícil.

LEIA TAMBÉM  Mistura de WWE com futebol americano, XFL vira documentário exibido hoje pela ESPN no Brasil

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony, ou nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.


“RODAPE"

Dizer que os Giants perderam só por conta de uma maldita viagem de barco não faz sentido
Publicidade
Topo