Uma senha sera enviada para seu e-mail

Sim, agora às segundas, para podermos fazer uma nova coluna às terças – uma que estou bem ansioso para fazer. Caso aconteça algo extremamente relevante para o Fantasy Football no Monday Night Football, só acompanhar o Twitter: @ProFootballBR e @MiceliPFB que atualizaremos alguns nomes ao longo da terça-feira.

Assim, vamos aos nomes que podem ajudar seu time a ser bem sucedido no Fantasy na Semana 9 e nas outras semanas vindouras. Como as situações nas suas ligas já deve ter ficado mais definida – quem briga por playoffs, que luta contra o estigma de lanterna, vou adicionando alguns comentários sobre a utilidade de determinado jogador no longo prazo ou se é só um preenchimento para o final de semana que vem.

Tim Hightower, running back do New Orleans Saints

Mark Ingram foi barrado depois de correr para 9 jardas negativas e sofrer um fumble na vitória sobre o Seattle Seahakws. Quem assumiu o backfield foi o veteraníssimo Tim Hightower, que teve 102 jardas em 26 tentativas. No ano passado, nas quatro partidas nas quais foi titular, Hightower teve uma média de 21 carregadas, 82 jardas e um touchdown por partida – ótimos números. Considerando o matchup contra o San Francisco 49ers, que tem cedido uma média de 185 jardas terrestre por partida, Hightower é uma ótima opção para a Semana 9, além de potencialmente um bom nome para o resto da temporada, de acordo com as oscilações de confiança de Sean Payton com o camisa 22.

Charcandrick West, running back do Kansas City Chiefs

Concussão para Spencer Ware, que se destacava como o running back principal dos Chiefs, se considerarmos os problemas de joelho que vem atormentando Jamaal Charles. Depois que Ware saiu da vitória sobre o Indianapolis Colts, foi Charcandrick West que assumiu as carregadas, totalizando 14 ao final do jogo. Pela tendência em confiar no jogo corrido – e a concussão de Alex Smith -, West pode ser uma ótima adição pelas semanas que se aproximam – monitorando, sempre, as condições de jogo de Jamaal Charles e Spencer Ware.

Mike Gillislee, running back do Buffalo Bills

Enquanto LeSean McCoy se recupera de lesão, Mike Gillislee se tornou uma boa opção na posição. Foram 85 jardas terrestre e um touchdown na derrota para o New England Patriots na Semana 9 – conseguindo uma ótima média de 7.1 jardas por tentativa. É um nome que, se você tiver McCoy no time, deve pegar, para garantir a produção terrestre desse backfield.

Rob Kelley, running back do Washington Redskins

Para quem chutou que Chris Thompson seria a principal arma no backfield com o espaço que se abriu com os problemas de fumbles de Matt Jones, viu Rob Kelley decolar com a oportunidade, com 21 tentativas para 87 jardas e seu primeiro touchdown da carreira. Ele vira uma opção interessante para quem necessita de running back, mas fique de olho – ele tem a bye na Semana 9 e enfrenta Minnesota na Semana 10, se tornando um opção realmente eficiente só dali pra frente.

Jamison Crowder, wide receiver do Washington Redskins

Mencionado en passant para a Semana 7, Jamison Crowder teve uma ótima produção na Semana 7 – com 9 targets, 7 recepções e 108 jardas -, o segundanista se destacou no empate contra o Cincinnati Bengals, com 9 recepções, 107 jardas e um touchdowns. No início da temporada, ele já demonstrou seu valor na red zone, e vem suplantando em volume DeSean Jackson e Pierre Garçon neste ataque. Vale o aviso, assim como no caso de Rob Kelley: o schedule não ajuda na Semana 10, logo após o bye.

Antone Smith e Peyton Barber, running backs do Tampa Bay Buccaneers

Com um problema de tornozelo, Jacquizz Rodgers saiu de campo e as notícias não são boas: o head coach Dirk Koetter disse “não tem certeza” da gravidade da lesão, e não pensa que é uma lesão leve. A expectativa era que Peyton Barber assumisse, mas foi Antone Smith que teve o volume que indica o papel de número um. Foram 22 snaps contra 3 de Barber. Com Doug Martin ainda sem treinar, Smith e Barber são bons picks especulativos para a Semana 9 – e os Buccaneers jogam no Thursday Night Football, no próximo dia 3.

J.J. Nelson, wide receiver do Arizona Cardinals

Com o cruzado anterior rompido de Jaron Brown e Michael Floyd lidando com problemas físicos, alguém tinha que surgir como terceira opção aérea lá em Arizona. E esse nome foi J.J. Nelson, que anotou dois touchdowns em oito recepções, além de 79 jardas. É possível que Nelson tenha sua relevância neste ataque reduzida com a volta de Floyd mais saudável – em especial depois do bye -, mas vale ficar de olho no camisa 14.

C.J. Fiedorowicz, tight end do Houston Texans

Mais uma semana de química entre Brock Osweiler e seu tight end. Se DeAndre Hopkins e Will Fuller estão tendo problemas em se conectar com o camisa 17, Fiedorowicz tem sido o escape. São quatro semanas consecutivas com pelo menos 7 targets e no mínimo quatro recepções. Boa opção nesse ano de tight ends produzindo abaixo da expectativa, mas olho na bye na Semana 9.

Para quem precisa de quarterback

Jameis Winston, quarterback do Tampa Bay Buccaneers

Não imagino que a disponibilidade de Winston nos waivers seja enorme, embora valha destacar o schedule do segundanista nos playoffs: na Semana 13, San Diego Chargers, na 14, New Orleans Saints, na 15, Dallas Cowboys e na 16, novamente o New Orleans Saints. Se puder pegar e guardar o jogador, vale a ideia – claro, se você estiver a caminho dos playoffs.

Outros nomes para ficar de olho:

Running backs – Bilal Powell, New York Jets; Alfred Blue, Houston Texans; C.J. Prosise, Seattle Seahawks; James Starks, Green Bay Packers

Wide receivers – Chris Hogan, New England Patriots; Marqise Lee, Jacksonville Jaguars; Corey Coleman, Cleveland Browns; Tyreek Hill, Kansas City Chiefs;

Tight ends – Cameron Brate, Tampa Bay Buccaneers; Eric Ebron, Detroit Lions; 

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook.