Uma senha sera enviada para seu e-mail

Com a Semana 10 da NFL chegando ao seu desfecho com o Monday Night Football entre Carolina Panthers e Miami Dolphins, as luzes começam a se apagar também na temporada regular do Fantasy Football. Como sabemos, a disputa no futebol americano virtual não se dá em 17 semanas, mas geralmente em 13 ou 14, com a pós-temporada se alongando até a Semana 16.

Assim, naturalmente, suas ligas de Fantasy Football já devem ter tomado contornos bastante definidos sobre os rumos de cada time na temporada – quem já está garantido nos playoffs, quem está na briga e quem já se planeja para 2018. Dessa forma, meu caro leitor, é chegada a hora da definição –  hora de começar a se planejar para a pós-temporada da sua liga de Fantasy Football.

Atenção ao prazo de trocas da sua liga

É uma dica fundamental e que passa despercebido por muitos jogadores. Esse prazo existe apenas para prevenir que jogadores já eliminados troquem seus bons valores por nada, causando um desequilíbrio gritante na liga. Claro, se você jogar com managers dedicados e interessados, isso não deve ser  uma preocupação – só que, para o bem ou para o mal, o prazo ainda está lá.

Dessa forma, se você tiver algum grande nome que não tenha sido produtivo esta temporada – pelo menos não da forma que se esperava – é hora de tentar capitalizar em cima do valor desse nome e buscar jogadores produtivos aqui e agora. Se você não conseguir apenas pelo nome, então empacotar trocas dois por um com um jogador razoavelmente produtivo e tentar dar um upgrade no seu elenco. Se eu recebo o melhor jogador da troca, não me importo em pagar “um pouco a mais”.

As suas apostas não podem ser mais apenas apostas

Foque em produção, não em potencial

Já chegou aquela hora no Fantasy em que o fundamental é você ver quem tem sido produtivo na sua equipe e seguir firme e forte com esses jogadores. O cronômetro já estourou para aqueles nomes “com potencial”, aqueles que dependem de uma lesão ou de mais volume para serem relevantes. As suas apostas não podem ser mais apenas apostas. Se esse jogador não está em vias de assumir essa carga em muito breve – semana que vem -, é melhor você ou se livrar dele por alguém que possa produzir imediatamente ou trocá-lo.

Eu mesmo estou lidando com essa realidade em algumas ligas. Chega de estocar aquele wide receiver dois que você acredita que pode deslanchar nas semanas X, Y e Z. É hora de pegar aquele jogador que pode ser até pior em termos de talento e potencial futuro na liga – seu pensamento deve ser no hoje e agora. Claro que isso não se aplica a todos os casos, o que nos leva ao próximo ponto.

Analise com calma sua situação dentro da liga

Você precisa ter a cabeça calma para entender exatamente o que seu time precisa para triunfar na pós-temporada – e agir de forma correspondente. Vou utilizar um exemplo de uma das minhas próprias ligas: tenho Todd Gurley, Kareem Hunt e Jay Ajayi. Via de regra, eu não faria trocas cedendo outros running backs do meu elenco, mas considerando que eu tenho três nomes muito sólidos na posição, eu posso abrir uma exceção para reforçar outras áreas mais prejudicadas da minha equipe.

Ainda não sabe jogar fantasy? Aqui nosso índice com o básico, confira



Outra análise que deve ser feita: eu já estou nos playoffs, ou pelo menos muito bem encaminhado? Dessa forma, eu posso tentar (ainda) pegar um jogador talentoso em baixa, ver se ele recupera a forma que sabemos que pode ter e se torna um ativo para sua equipe na pós-temporada. Para equipes que podem se dar ao luxo de ter um espaço no banco “menos produtivo”, vale tentar pegar alguém (ainda) não tão produtivo.

Se estou na briga no meio do bolo para alcançar uma das últimas vagas, não vale a pena sacrificar o piso de produção (floor) do seu time neste momento por um jogador que, ainda que seja teoricamente mais talentoso, não esteja produzindo como deve.

Garanta a produção dos seus running backs

Se os seus running backs titulares possuem um claro reserva, é hora de ir atrás deles. Estamos cansados de ver na NFL um titular perder ano em um lance, e a forma de evitar que isso destrua seu time de Fantasy Football é buscar os handcuffs. “Algemar” dois jogadores da mesma posição do mesmo time para garantir a produção deles. Se você tem Ezekiel Elliott, busque Alfred Morris. Se Devonta Freeman é seu running back, tente adquirir Tevin Coleman para essa reta final. É fundamental se prevenir contra imprevistos que acometem as franquias a cada final de semana.

Sócios de nosso clube de benefícios, o ProClub, têm acesso a textos exclusivos sobre Fantasy e uma chance ainda maior de vencerem suas ligas. Saiba mais aqui!

Claro, relevante mencionar que ter um handcuff menos expressivo talvez não faça muito sentido se você não tiver o titular. Isso se encaixa perfeitamente no caso de “apostar no futuro” num momento em que você precisa vencer nesta semana. Da mesma forma, se não tiver um reserva claro, ficar apostando quem seria o número um caso o titular se machucasse é também um exercício fútil.

Para encerrar este tópico, não algemem wide receivers. A ausência de um recebedor de elite não implica necessariamente que o seu reserva imediato vai receber o mesmo volume. Há mais variáveis em relação ao volume no jogo aéreo que no jogo terrestre, a começar pelo número de jogadores envolvidos e com possibilidade de fazer uma recepção em cada jogada aérea.

Dúvidas? Me procure no Twitter em @MiceliFF que farei de tudo para ajudar seu time a vencer sua liga!

“RODAPE"