Uma senha sera enviada para seu e-mail

Mais do que alguém que coloca Gatorade no cereal1, tem uma coleção de calças cáqui ou dorme na casa dos jovens que ele tenta recrutar para seu time universitário2, Jim Harbaugh é um excepcional treinador e uma verdadeira personalidade do futebol americano, tanto no nível profissional quanto no College Football. Além do comportamento excêntrico, quase beirando a loucura em algumas ocasiões, outra característica de Harbaugh é ter deixado um rastro de sucesso em praticamente todos os lugares onde trabalhou.

Contudo, antes de ser um técnico altamente conceituado, Jim teve uma longa e razoável carreira como quarterback na NFL. Ao todo, soma 177 partidas disputadas na liga entre as passagens por Bears, Colts, Ravens, Chargers e Panthers. Seu momento de maior destaque como jogador ocorreu em 1995, quando chegou perto de levar Indianapolis ao Super Bowl – Harbaugh, aliás, foi o último signal caller titular dos Colts antes do início da era Peyton Manning em 1998.

Aproveitando que no final de semana teremos o confronto entre Indianapolis e San Francisco, duas franquias onde Jim foi ídolo, primeiro como atleta e depois como head coach, faremos uma mini biografia sobre esse personagem tão importante (e folclórico) do futebol americano, o qual mais cedo ou mais tarde com certeza acabará voltando para treinar outra vez na NFL.

O início em Michigan

Jim terminou o high school com a reputação de ser um quarterback muito promissor, tanto que em 1982 optou por defender a prestigiada Universidade de Michigan. Ao todo, permaneceu com os Wolverines entre 1982 e 1986. O jovem viu pouquíssima ação em suas duas primeiras temporadas e só começou a ser mais utilizado a partir de 1984. A titularidade definitiva, entretanto, veio no ano seguinte.

Harbaugh quebrou várias marcas da universidade, entre elas o número de jardas totais na carreira (5,449). Ele também foi o segundo em tentativas de passe (620) e o terceiro em touchdowns lançados (31)3. Em 1986, ajudou os Wolverines a vencerem 11 partidas e chegar ao Rose Bowl, mas acabou derrotado por Arizona State. Em todo o caso, naquele ano terminou em terceiro na votação do Prêmio Heisman – a honra foi concedida ao também quarterback Vinny Testaverde.

“colts"

A carreira na NFL

A ótima performance em seu último ano no College Football chamou a atenção das franquias da NFL. Jim acabou selecionado na primeira rodada do Draft de 1987 (26ª posição geral) pelos Bears, sendo o quarto signal caller escolhido no recrutamento atrás respectivamente de Testaverde, Kelly Stouffer e Chris Miller. Ele pegou a segunda metade da fase de ouro de Chicago durante os anos 1980, quando a equipe, liderada pela defesa, ainda era uma das mais fortes da liga.

Harbaugh amargou a reserva durante boa parte dos seus três primeiros anos. O jovem só foi se tornar o titular de fato em 1990. Na época, teve um desempenho razoável e ajudou o time a chegar aos playoffs, mas se machucou na reta final da temporada regular, ficando de fora das duas últimas partidas e do mata-mata. No ano seguinte, conseguiu sua temporada mais produtiva com os Bears em termos estatísticos (3,121 jardas, 15 touchdowns e 16 interceptações), chegou de novo aos playoffs, porém dessa vez caiu no Wild Card diante dos Cowboys. Ficou mais dois anos em Chicago sem fazer nada de muito especial até ser liberado em 1994, quando assinou com os Colts.

Jim era conhecido por ser um quarterback “durão”, físico e que não fugia das pancadas. Também tinha uma certa mobilidade para conseguir jardas com as próprias pernas, embora não fosse exatamente Colin Kaepernick, um de seus tutorados quando técnico. Estas características certamente o ajudaram a cair nas graças da torcida de Indianapolis, sobretudo em 1995, sua melhor temporada na NFL.

1995, aliás, pode ser considerado seu melhor ano. Harbaugh terminou aquela temporada com um passer rating de 100,7, de longe o maior de sua carreira. Ao todo, completou 63,7% de seus passes para 2,575 jardas, 17 touchdowns e 5 interceptações. Por conta de vitórias surpreendentes contra Chargers e Chiefs nos playoffs, recebeu o apelido de “Captain Comeback”. Ademais, foi eleito para o seu primeiro e único Pro Bowl, além de ganhar os prêmios de jogador do ano da AFC e Comeback Player of the Year.

O conto de fadas do quarterback e da equipe só chegou ao fim na Final de Conferência, graças à derrota diante dos amplos favoritos Steelers. Jim, contudo, quase conseguiu aprontar outra surpresa. No último lance da partida, ele ficou muito perto de conectar uma Hail Mary milagrosa que daria a vitória aos Colts. Entretanto, os juízes marcaram passe incompleto e Pittsburgh triunfou por 20-164.

Sua passagem por Indianapolis durou de 1994 a 1997. Em 1998, a equipe decidiu apostar em um certo calouro chamado Peyton Manning e o trocou com os Ravens por algumas escolhas no Draft. Harbaugh nunca mais conseguiu ter tanto sucesso com os Colts como em 1995, embora tenha chegado novamente aos playoffs na temporada seguinte (derrota no Wild Card outra vez para Pittsburgh). Ainda assim, futuramente foi premiado com o anel de honra da franquia.

Após sair dos Colts, o signal caller teve passagens apagadas por Ravens, Chargers e Panthers. Ao término da temporada de 2001, anunciou sua aposentadoria dos gramados como jogador.

“colts"

A vida como técnico

Jim possui aquilo que as pessoas costumam chamar de “pedigree” de futebol americano. Jack, seu pai, passou a vida inteira trabalhando no College Football, sendo assistente técnico e coordenador em universidades como Bowling Green, Michigan, Stanford, Pittsburgh etc. Ele também foi o head coach de Western Kentucky entre 1989 e 2002. Não por acaso, os irmãos Harbaugh futuramente decidiram seguir a carreira do pai – para quem não se lembra, John é o atual técnico principal do Baltimore Ravens.

O primeiro emprego de Jim como técnico foi como treinador de quarterbacks dos Raiders entre 2002 e 2003. Na época, Oakland chegou ao Super Bowl com um ataque poderoso e Rich Gannon foi eleito o MVP da liga. Na sequência, ele assumiu o cargo de head coach da Universidade de San Diego, um programa de futebol americano FCS. Sob a sua tutela, os Toreros rapidamente se tornaram uma máquina de vitórias e títulos.

Torce para o San Francisco 49ers? Confira aqui uma linha de produtos do time e da cidade de San Francisco para você! Tem chaveiro, cards, colecionáveis, camisetas e muito mais 😀

Harbaugh, porém, começou a ser tornar nacionalmente conhecido após ser contratado por Stanford em 2007. Com o Cardinal, também acumulou vitórias e ótimos resultados. Por exemplo, em 2009, ajudou a equipe a ir ao seu primeiro Bowl desde 2001. No ano seguinte, Stanford, que contava com atletas como Andrew Luck e Richard Sherman, terminou como o quarto time melhor ranqueado do país e se classificou ao Orange Bowl, derrotando Virginia Tech. A rivalidade com Pete Carroll, antigo treinador de USC, também data desta época por conta dos duelos entre as duas universidades da Pac-12. Ambos no futuro iriam se encontrar de novo na NFL, só que dessa vez através dos jogos entre 49ers e Seahawks.

O excelente desempenho no College Football naturalmente atraiu a atenção da NFL. Os Jets foram os primeiros a demonstrar interesse em 2009, mas preferiram apostar em Rex Ryan5. Dois anos depois, Jim foi contratado pelos 49ers e o resto é história.

Ele foi um dos grandes responsável por acabar com o período de miséria da franquia, tornado-a relevante outra vez. Embora fosse comandando por um ex-quarterback, os pontos fortes daqueles times de San Francisco eram o ataque terrestre e a defesa. Frank Gore atropelava todo mundo nas trincheiras, enquanto o sistema defensivo, um dos melhores da liga, contava com jogadores como Justin Smith, Aldon Smith, Navorro Bowman, Patrick Willis etc. – vamos parar por aqui antes que os torcedores dos 49ers comecem a chorar de saudades.

Em quatro anos com a equipe, chegou três vezes ao NFC Championship Game e uma ao Super Bowl, perdendo para os Ravens em 2012 – uma curiosidade: o primeiro sack da carreira de Ray Lewis foi sobre Harbaugh, no distante ano de 19966. 16 anos depois, o linebacker levou a melhor sobre ele outra vez. Jim nunca terminou uma temporada em San Francisco com um record negativo – o pior foi o 8-8 de 2014 -, além de ter recebido o prêmio de técnico do ano em 2011.

A polêmica demissão e o recomeço em Michigan

O head coach foi dispensado pelos 49ers ao fim da temporada 2014. Segundo o anunciado pela franquia, foi uma rescisão amigável, mas todos sabem que o treinador saiu por conta de desavenças e problemas de relacionamento com Jed York e Trent Baalke, respectivamente CEO e ex-general manager do time7. A demissão deixou muitos torcedores furiosos e rendeu várias críticas, afinal Jim era um dos técnicos mais vitoriosos da liga no período.

De lá para cá, San Francisco foi só ladeira abaixo – hoje quase não existem mais vestígios daquela ótima equipe. Após o êxodo em massa de jogadores na intertemporada de 2015, os 49ers enfraqueceram-se ao ponto de se tornar um dos piores times da NFL e agora estão em fase de reconstrução.

Harbaugh, por outro lado, retornou à sua alma mater, só que dessa vez como treinador. Desde 2015, ele comanda o time da futebol americano da Universidade de Michigan, onde é adorado. Sob a sua tutela, os Wolverines, os quais passavam por uma fase difícil, voltaram a ser bastante respeitados, embora ainda não tenham consigo chegar ao College Football Playoff.

Jim continua sendo considerado um dos melhores técnicos do país e, como dissemos antes, seu retorno para a NFL parece ser apenas uma questão de tempo. Lembrando que treinar no College não é nenhum demérito – ele não está trabalhando na “segunda divisão” do futebol americano ou algo do tipo, como algumas pessoas costumam pensar. Na verdade, comandar um programa gigante como Michigan talvez seja até mais prestigioso do que vários empregos na NFL.

Comentários? Feedback? Siga-me no Twitter em @MoralezPFB, ou nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

“RODAPE"

  1. http://ftw.usatoday.com/2015/01/jim-harbaugh-cereal-gatorade Acesso em: 03/10/2017
  2. http://bleacherreport.com/articles/2609442-jim-harbaugh-sleeps-over-at-recruits-house-for-some-harbaugh-and-chill Acesso em: 03/10/2017
  3. https://www.sports-reference.com/cfb/players/jim-harbaugh-1.html Acesso em: 03/10/2017
  4. http://www.nfl.com/videos/nfl-network-gameday/0ap2000000128499/Jim-Harbaugh-The-player-the-coach Acesso em: 03/10/2017
  5. http://www.nj.com/jets/index.ssf/2009/01/jets_secretly_speak_with_harba.html Acesso em: 03/10/2017
  6. http://www.baltimoresun.com/sports/bal-ray-lewis-first-nfl-sack-was-on-49ers-coach-jim-harbaugh-20130129-story.html Acesso em:03/10/2017
  7. http://www.sfgate.com/49ers/article/Jim-Harbaugh-disparages-Jed-York-Trent-Baalke-11010488.php Acesso em: 03/10/2017