Uma senha sera enviada para seu e-mail

O primeiro domingo de NFL em 2018 se encerrou com um estrondo. Green Bay Packers e Chicago Bears fizeram um jogo inesquecível no primeiro Sunday Night Football da temporada. A partida contou com as estreias avassaladoras das grandes novidades do Chicago Bears (o super pass rusher Khalil Mack e o técnico Matt Nagy), e com mais um espetáculo (com tons de drama) proporcionado por Aaron Rodgers.

O quarterback dos Packers, que saiu de campo ainda no primeiro quarto com o que parecia uma contusão séria no joelho esquerdo, liderou a incrível virada no Lambeau Field. Os Packers, que chegaram a estar perdendo por 20 a 0 noício do segundo tempo, conseguiram a virada nos minutos finais, fechando o jogo em 24 a 23.

A história deste jogo pode ser contada de acordo com as suas duas metades. O primeiro tempo pertenceu aos Bears (e ao terror do torcedor dos Packers), enquanto o segundo tempo foi todo do time da casa. Vamos à esta história então.

Khalil Mack, Matt Nagy e a explosão dos Bears

O Chicago Bears chegava para a primeira partida da temporada com muita expectativa com relação ao seu novo ataque, comandado pelo novo técnico Matt Nagy. Nagy, discípulo de Andy Reid, mostrou a que veio logo nas duas primeiras campanhas ofensivas da equipe. Chamadas criativas, utilizando-se de movimentação antes do snap, option plays, além de uso intenso dos running backs como opções no jogo aéreo, deram muito trabalho à defesa dos Packers.

Os Jordan Howard e Tarik Cohen começaram muito bem o jogo, assim como o wide Allen Robinson, que já se mostra como a opção para passes longos que se desenhava desde sua aquisição na intertemporada. Depois dessas duas campanhas, 10 a 0 para Chicago, com um de corrida do Mitchell Trubisky e um field goal de Cody Parker.

No decorrer do jogo, o ritmo ofensivo dos Bears perdeu força. Em parte por um excesso de conservadorismo nas chamadas, em parte por ajustes da defesa dos Packers, a equipe não manteve a mesma produção. A impressão é de que, depois das primeiras jogadas, que são “ensaiadas” no plano de jogo, Mitchell Trubisky teve dificuldades em executar os passes adequadamente. Faz parte do desenvolvimento de um quarterback ainda cru.

Sob o ponto de vista defensivo, o primeiro tempo foi o show de Khalil Mack. O novíssimo reforço dos Bears, jogador defensivo mais bem pago da liga, logo mostrou a que veio. O right dos Packers, Bryan Bulaga, teve muita dificuldade de segurar Mack, particularmente nas bull rushes. O defensive end dos Bears conseguiu uma sack, um fumble forçado (recuperado por ele mesmo) e uma interceptação retornada para . Nesses dois últimos Mack contou com o “auxílio” do quarterback reserva dos Packers, DeShone Kizer, que entrou por conta da contusão de Aaron Rodgers.

Ainda assim, a presença de Mack elevou imediatamente a defesa dos Bears a outro patamar. Jogadores como Eddie Goldman, Leonard Floyd e Akeem Hicks encontraram (e certamente continuarão encontrando ao longo da temporada) mais espaço diante da atenção dispensada a Khalil Mack pelas defesas adversárias.

No segundo tempo, ajustes defensivos e ofensivos dos Packers seguraram o avanço dos Bears mas, mesmo com a derrota dolorosa no final, o futuro parece bem positivo para os Bears, tanto do ponto de vista ofensivo quanto defensivo. Aliás, a equipe só não saiu do jogo desse domingo com a vitória porque… no meio do caminho tinha um Aaron Rodgers.





.

O melhor jogo da carreira de Aaron Rodgers

Aaron Rodgers foi duas vezes MVP da liga, ganhou um Super Bowl (do qual também foi o MVP), e já teveúmeros jogos memoráveis. No entanto, não é exagero afirmar que o jogo deste domingo pode ter sido o maior de todos.

Rodgers começou devagar, parecendo quase enferrujado, talvez por pouca ação na pré-temporada. Claro que a boa atuação da linha defensiva dos Bears também contribuiu para isso. Até aí, tudo bem. Mas, no final do primeiro quarto, o defensive Roy Robertson-Harris caiu por sobre o joelho esquerdo do quarterback. Rodgers imediatamente sentiu, tendo dificuldades para se levantar. Alguns minutos depois, a cena que gelou o coração de todo torcedor dos Packers: Aaron Rodgers sendo levado de carrinho ao vestiário. Enquanto isso, em campo, DeShone Kizer perdia duas vezes a posse da bola. Ao final do segundo quarto, 17 a 0 para os Bears, e a temporada dos Packers sob risco de ter acabado antes de começar.

Na volta do vestiário, quase que de maneira surpreendente, Aaron Rodgers entrou em campo com seus companheiros, de uniforme, e se aquecendo para retornar à ação. A lesão aparentemente não foi tão grave quanto inicialmente parecia, e Rodgers seguiria na liderança do Green Bay Packers.

Quando Rodgers teve a bola em suas mãos, o placar já estava 20 a 0 para Chicago. E foi aí que começou o espetáculo. Claramente com problemas de mobilidade, não colocando peso sobre a perna esquerda, Aaron Rodgers e o técnico Mike McCarthy mudaram o estilo do ataque. Sem mobilidade, Aaron Rodgers se manteve no pocket, executando leituras rápidas e lançando passes com potencial de ganhos de jardas após a recepção. O pass rush dos Bears parou de funcionar, e Rodgers dissecou a secundária dos adversários.

A primeira campanha dos Packers no segundo tempo culminou em um field goal. Depois disso, três passes para . O primeiro deles foi em um lançamento espetacular (principalmente com uma perna só) de 39 jardas para Geronimo Allison. O segundo, em um passe rápido para Davante Adams, que usou sua agilidade para chegar à endzone. Depois que os Bears alcançaram mais um field goal (em uma boa campanha, que consumiu quase sete minutos), Green Bay tinha pouco menos de 3 minutos para chegar ao da virada.

Leia mais:   🔒 Não existe razão alguma para os Eagles manterem Jim Schwartz

Na campanha derradeira dos Packers, o cornerback dos Bears teve a chance de finalizar o jogo, mas não conseguiu segurar uma interceptação até certo ponto fácil. Isto deixou os Packers com mais uma chance. Em uma terceira descida para 10 jardas, na linha de 25 jardas, a jogada decisiva. A linha ofensiva conseguiu segurar o pass rush, dando tempo para Rodgers encontrar Randall Cobb, poucas jardas além da linha da primeira descida. O safety Eddie Jackson se jogou para cortar o passe. Ao não conseguir, deixou caminho livre para Randall Cobb, que conseguiu correr até a endzone.

Delírio no Lambeau Field, que só aumentou quando Nick Perry conseguiu um sack sobre Trubisky na quarta descida, finalizando a grande virada. Uma partida que ficará por muito tempo na mente de todos que assistiram. E uma maneira espetacular de finalizar o primeiro domingo da temporada.

Aaron Rodgers terminou o jogo com 286 jardas aéreas, 3 touchdowns e um rating de 130,7. Destaque também para o veterano Cobb, que recebeu 9 passes, para 142 jardas, além do .




Se o futuro dos Bears, como descrevemos acima, parece promissor, o dos Packers ainda está em dúvida. Qual será a evolução da lesão no joelho de Aaron Rodgers? Esta semana será de apreensão para o torcedor dos Packers. Até porque, como já vimos algumas vezes (incluindo no jogo de domingo), sem Aaron Rodgers os Packers não chegam nem até a esquina.