Uma senha sera enviada para seu e-mail

Voltamos! Com a Semana 1 da temporada regular da NFL encerrada, nos resta apenas olhar para trás e estudar o que passou. Parte da cobertura em 2016 foi premiar os melhores – e piores – a cada semana, e não poderíamos fazer diferente em 2017.


“canecas"

Aqui, vamos apontar vários jogadores que se destacaram positivamente e negativamente na quinta, no domingo e na segunda-feira de futebol americano! Prêmios são sempre um evento divertido – pelo menos eu adoro as noites de Oscar, Globo de Ouro e Emmys – e vamos tentar te entreter aqui também. Quem sabe cada categoria ganhe um apelido ao longo do tempo…

Antes de começarmos, tem alguma categoria que gostaria de ver na Semana 2? Procure o Twitter do @ProFootballBR (ou o meu, @MiceliFF), que quem sabe colocamos aqui nas edições vindouras. Sem mais delongas, aos prêmios!

O melhor quarterback – Alex Smith, Kansas City Chiefs

Para começar a temporada de cabeça para baixo, o prêmio de melhor quarterback da Semana 1 vai para Alex Smith. O camisa onze desfilou na casa do New England Patriots, terminou com 80% dos passes completos para 368 jardas, quatro touchdowns e um passer de 148.6. Foi uma noite inesquecível para a primeira escolha geral de 2005, que abriu seu arsenal de passes e explorou – como muita eficiência – os dinâmicos Kareem Hunt e Tyreek Hill.

O pior quarterback – Andy Dalton, Cincinnati Bengals

Acho que ninguém chegou perto dos cinco turnovers que Andy Dalton gerou no último domingo. Com interceptações infantis, daquelas que nenhum quarterback que pretende ser sério pode lançar, Dalton pavimentou um belo caminho para que o Baltimore Ravens vencesse os Bengals em Cincinnati sem sequer ceder pontos. Péssima, péssima perfomance do camisa 14.

Melhor jogador ofensivo (que não é quarterback) – Kareem Hunt, Kansas City Chiefs

Colocaria ele como melhor calouro da Semana, mas com tantas gratas surpresas, a nova arma do Kansas City Chiefs entra logo na categoria peso-pesado e leva o troféu. Com o recorde de calouro na NFL, com “humildes” 246 jardas, Kareem Hunt anotou três touchdowns e se mostrou uma baita engrenagem no sistema de Andy Reid.

Pior jogador ofensivo (que não é quarterback) – Ereck Flowers, offensive, New York Giants

Porta giratória, catraca de metrô, você escolhe. O que Ereck Flowers mostrou no Sunday Night Football foi mais um ano de pouca evolução. Apesar de ser jovem, até quando nos permitiremos dizer que “ainda há tempo para evoluir”? Flowers foi um empecilho para o desenvolvimento ofensivo do New York Giants, dando pressões para a linha defensiva dos Cowboys como se fosse doce em Halloween.

Menção honrosa para seu companheiro de linha ofensiva, o guard John Jerry. Apenas terrível.

Melhor jogador defensivo – Calais Campbell, defensive do Jacksonville Jaguars

3.5 sacks no primeiro tempo. Acho que isso fala por si só, mas já que preciso ser mais eloquente, o ex-Arizona Cardinal foi a força disruptiva no miolo da defesa que o Jacksonville Jaguars tanto precisava. O veterano terminou a tarde com 4 sacks, sendo responsável por boa parte da perfomance de 10 sacks que se tornou recorde da franquia.

Leia também:
Análise tática: Como Andy Reid deu um baile tático em Bill Belichick?
Análise Tática: Lynch é um projeto ainda cru – Trevor Siemian é a melhor escolha para Denver

Menção para lá de honrosa para Khalil Mack – mesmo sem sacks, foram cinco pressões criadas em cima de Marcus Mariota e três stops contra o jogo corrido 1. Esse camisa 52…

Pior jogador defensivo – De’Vante Harris, cornerback do New Orleans Saints

O bacana é que De’Vante Harris pode dizer que esteve em vários highlights, mas para o adversário. Stefon Diggs deitou e rolou em cima do camisa 21, que falhou nos dois touchdowns do camisa 14 do Minnesota Vikings. Pode ser que esteja mais fresco na minha cabeça por ter sido uma das partidas de segunda-feira, mas merece estar aqui.

Melhor calouro – Leonard Fournette, running back do Jacksonville Jaguars

Ele foi tudo que o Jacksonville Jaguars queria. Corredor forte que se tornou o ponto focal do ataque da franquia da Flórida. Com uma defesa sólida e um jogo terrestre potente, o Jacksonville Jaguars livra Blake Bortles de lançar 30, 40 vezes por jogo – o que é ótimo para as pretensões da equipe.

Melhor jogo da rodada – Philadelphia Eagles @ Washington Redskins

Tento colocar como melhor jogo uma partida que foi disputada de forma equilibrada o tempo inteiro. Claro, Denver Broncos e Los Angeles Chargers, além de Detroit Lions e Arizona Cardinals entram no bolo de melhores partidas. Só que pelos turnovers, a evolução de Carson Wentz, e pela rivalidade (também presente, claro, em Broncos e Chargers), fica aqui o prêmio da Semana 1.

Não foram muitos bons jogos, diga-se de passagem.

Pior jogo da rodada – New York Jets @ Buffalo Bills

Dito e feito. O Buffalo Bills não precisou de muito para bater o (péssimo) Josh McCown e seus volumosos passes curtos. Dever de casa feito, liderança da AFC East adquirida e segue o baile.

Segue, também, o calvário do New York Jets.

#CollegeKickers – Younghee Koo, Los Angeles Chargers

Chance de empatar o jogo, primeiro field goal tentado e… bloqueado. Infelizmente para o sul-coreano, o prêmio da Semana é dele, apesar de não ter sido totalmente culpa dele.

Leia mais:   4 Descidas: Voltou a Dinastia, Apocalipse de Gruden e Cairo cortado dos Rams

Maior surpresa positiva – Jacksonville Jaguars como um todo

O Kansas City Chiefs já tem prêmios demais por aqui. Por isso, o Jacksonville Jaguars aparecer com a intensidade defensiva que apareceu, com uma consistência ofensiva dentro da sua proposta de jogo são surpresas depois do caos de incerteza que foi a pré-temporada. Sem Allen Robinson, a vida fica difícil, mas a defesa parece disposta a ajuda (finalmente) Blake Bortles em 2017.

Menções honrosas para a força dentro de campo do Chicago Bears, que quase virou a partida, mas parou nas mãos de tijolo de Jordan Howard; e para Jared Goff, que parecia um Joe Montana – para você ver o nível do time do Indianapolis Colts.

Maior decepção – O ataque do New Orleans Saints

O conjunto da obra parecia engessado. As chamadas pareciam contraintuitivas, presas em uma tentativa eterna de estabelecer o jogo terrestre a qualquer custo. Drew Brees ficou aquém, e, salvo algumas poucas jogadas, o time parecia estar acordando de um sono. Tudo bem, a defesa do Minnesota Vikings é (bastante) qualificada, mas Brees  é um dos melhores quarterbacks não só contemporâneos, mas da história da liga. É preciso mais que nove pontos até o último quarto, ainda mais na tão disputada NFC South.

Monstro do Fantasy – Kareem Hunt, running back do Kansas City Chiefs

Não tem como não ser, honestamente. 246 jardas totais e 3 touchdowns te credenciam a este prêmio todas as vezes.  Alex Smith foi também o melhor da sua posição, e Tyreek Hill o segundo melhor, ficando atrás apenas de Stefon Diggs.


“RODAPE"

Quer mais ajuda no Fantasy? Sócios de nosso site têm ligas exclusivas e uma linha direta com nossos especialistas para te ajudar a vencer ligas nesta temporada – confira sem compromisso aqui!

Quem apostou em qualquer dos skill players do Kansas City Chiefs (salvo Travis Kelce), dificilmente perdeu a semana.

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

“RODAPE"

  1. Acesso em 13/09/2017 -https://twitter.com/VicTafur/status/907239703627300864