Entre em contato

NFL

Ao menos como reserva, Colin Kaepernick deveria ter outra chance

Ao menos como reserva, Colin Kaepernick deveria ter outra chance

Responda rápido: Quem seria o mais indicado para substituir Cam Newton e Russell Wilson caso algum dos dois se machucasse? No momento, o reserva imediato na posição para Carolina é Derek Anderson. Em Seattle, é Trevone Boykin. E no Tennessee Titans, o reserva imediato de Marcus Mariota é Matt Cassel.

Pense fundo e diga: dá para ter certeza absoluta que Cassel, Boykin ou Anderson são melhores do que Colin Kaepernick? Provavelmente não. Os leitores de longa data devem estranhar este meu posicionamento e acharem que eu acredito que Colin seja a resposta para algum time. Não, não acho.  Não mudei de ideia quanto a ele como titular. Não serve. Como reserva, sim. Ainda mais nos cenários como acima. Os Titans correm com a bola de maneira tão eficiente quanto os 49ers de 2012-2013.

Fato é que é no mínimo curioso que o ex-quarterback do San Francisco 49ers esteja sem emprego quando o plantel de quarterbacks do New York Jets tem Josh McCown como o titular. Ah, isso é.

Dave Zirin, repórter do The Nation, conversou com Kaepernick recentemente e disse que Colin está comprometido a jogar futebol americano neste ano. Zirin estava respondendo a uma matéria desta semana, na qual Peter King reportou no MMQB que fontes dentro dos 49ers acreditam que o jogador estaria “mais interessado em fazer justiça social durante seu tempo ao invés de jogar como quarterback“.

A analogia que Dave usou faz todo sentido do mundo. “A presença de Colin em eventos como o “Saiba seus Direitos” não quer dizer que ele vai largar o esporte para fazer justiça social, da mesma forma que a presença cativa de Tom Brady no Kentucky Derby não quer dizer que ele deixará o futebol americano de lado para se aventurar nas corridas de cavalos”. Ainda segundo Zirin, Kaepernick estaria treinando todos os dias e espera ser convidado para algum training camp.

Olhe bem para os nomes que temos como reservas no momento, fora aqueles acima de times onde Colin faria sentido por conta do estilo de jogo. Shaun Hill, Drew Stanton, AJ McCarron, Geno Smith, Colt McCoy, Mark Sanchez, Nick Foles, Ryan Mallett, Chad Henne, Landry Jones, Scott Tolzien, EJ Manuel: eu realmente não acredito que Colin seja pior do que todos eles. Por mais crítico que eu tenha sido do estilo de jogo dele, como reserva, vou além e digo que ele é melhor do que a metade.

Leia também:
Pelo Draft, Panthers buscaram armas para ajudar Cam Newton a voltar à forma de MVP
Steelers draftaram em Joshua Dobbs o maior potencial de “Dak Prescott 2017”

Claro, nenhum dos nomes acima estão envolvidos em assuntos extra-campo que possam ser tido pelas diretorias como distração. O que me incomoda é isto: não se importam em draftar um running back agressor de mulheres na segunda rodada. Então, não consigo entender como um cara que quebrou uma mandíbula de uma mulher possa ser escusável num vestiário e um ativista social, não. Adrian Peterson encheu seu filho de porrada com um galho – mas encontrou emprego na free agency, mesmo sendo um running back com produtividade nem em sonho comparada a de 2012. Sabe quem também não tem produtividade como em 2012, é mais jovem e está desempregado? É, você entendeu.

Se até o início dos Training Camps, ao final de julho, nenhum time da NFL tiver oferecido pelo menos uma chance para Colin, aí por simples dedução lógica teremos a comprovação de que ele não tem emprego por conta do que acredita política e socialmente – e não porque é um quarterback com precisão a ser melhorada em passes para mais de 15 jardas.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony ou no facebook – e ainda, nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.


“RODAPE"

Mais em NFL