Uma senha sera enviada para seu e-mail

Na NFL sempre é assim: os duelos individuais (ou matchups) são os principais ingredientes para definir os vencedores da rodada. Não adianta, quando um matchup é muito favorável a alguém, a vitória se aproxima muito mais.

Por causa disso, separamos os cinco duelos mais interessantes da terceira semana. Com grandes duelos divisionais e um Monday Night Football que promete ser uma disputa intensa no controle da linha de scrimmage, como era de se esperar os pass rushers devem ser o foco da semana.

O grande destaque é o duelo do pass rush de Kansas City contra a linha ofensiva de Washington. Após uma boa impressão deixada do jogo contra os Raiders, Washington sabe que vai precisar desacelerar a agressividade de Kansas City para sair com mais uma vitória no prime time e derrubar um dos últimos invictos até aqui – o outro invicto é o Atlanta Falcons.

Derek Carr vs secundária de Denver

Carr vem de uma das piores partidas realizadas após o seu ano de calouro para enfrentar, discutivelmente, a melhor secundária da NFL. O duelo de divisão pode ser cruel com a tentativa deste ataque de Oakland esquecer o desastre que foi a viagem para Washington e poder se recuperar na temporada.

Com Amari Cooper sofrendo com drops, este ataque não mostrou o poderio ofensivo de outrora em duas das três semanas que esteve em campo – mais precisamente contra Titans e Washington.  Vale lembrar, Michael Crabtree não joga hoje.

Com o time não correndo o suficiente com a bola (mesmo com uma média de 4,7 jardas por carregada, foram apenas 69 carregadas no ano) e uma viagem pesada na conta (foi da costa oeste para a leste e agora está em Colorado), os Raiders vão estar apostando novamente no braço de Carr, o que pode complicar o time perante à defesa de Denver. É a principal aposta dos Broncos para saírem com a vitória hoje.

Cam Newton vs seu próprio plano de jogo

Cam Newton está uma bagunça e a expectativa não é boa. Mesmo os Patriots parecendo mortais dentro de casa, Carolina não vai vencer esse jogo nunca se não encontrar um ritmo ofensivo consistente. Tom Brady já mostrou na semana passada que não costuma perder muitos jogos por uma posse de bola, ainda mais quando tem a chance de estar com a bola em mãos.

Por causa disso, o primeiro grande desafio dos Panthers será esticar o campo. Com apenas 8% dos passes em profundidade, uma queda de quase 30% nos esquemas de jogo de outrora, Carolina virou uma West Coast Offense com um quarterback que mostrou dificuldades em leituras complexas. O plano de jogo não está se encaixando para Newton, o ataque não funciona e o resultado é ter uma média de 15 pontos por jogo até aqui. Independente do momento dos Patriots, Cam Newton e os Panthers precisam superar as suas dificuldades internas antes de pensar em explorar alguma fraqueza do adversário.

Linha ofensiva de Tennessee vs J.J. Watt, Whitney Mercilus e Jadeveon Clowney

Oito sacks no ano. O trio de pass rushers, na semana passada, quase conseguiu liderar o time dos Texans ao que seria uma das maiores zebras até aqui. Foi por pouco, mas mesmo assim é preciso reconhecer o quão bem este pass rush está funcionando e como J.J. Watt soube se encaixar com a dupla Mercilus e Clowney.

Contra uma defesa tão agressiva, a linha ofensiva de Tennessee vai novamente ser colocada a prova. É a melhor da NFL até o momento. Cedeu apenas dois sacks, cinco hits em Marcus Mariota e controlou a linha de scrimmage contra o Seattle Seahawks – não tiveram chances ao longo do jogo. Com a linha ofensiva titular jogando todos os jogos sem quase perder um snap (apenas Taylor Lewan perdeu 1 snap), esta unidade pode reafirmar neste domingo que é a melhor da liga. E sem pass rush, as chances dos Texans saírem com a vitória vão reduzir drasticamente.

Le’Veon Bell vs C.J. Mosley e Kamalei Correa

Depois da partida desastrosa em Londres, nada melhor do que um jogo dentro de casa contra o grande rival de divisão. A defesa dos Ravens estava bem durante a temporada, porém foi desmantelada pelo ataque de Jacksonville e pela própria inoperância ofensiva apresentada por Joe Flacco. A expectativa pode não ser muito boa ofensivamente, porém a defesa deve entrar em campo querendo provar que não é aquela farândula da última semana.

Já o ataque dos Steelers não funcionou fora de casa. Em nenhum jogo mais de 24 pontos e um ataque terrestre anêmico e pouco utilizado. Bell teve somente 25 carregadas fora de casa e obteve 93 jardas terrestres… nos dois jogos combinados. Sem jogo terrestre, o ataque aéreo fica completamente sem ritmo e o resultado foi visto na partida contra o Chicago Bears – que não era um grande desafio. O segredo para os Steelers vencerem fora de casa será Le’Veon Bell, sem sombras de dúvidas. Este ataque precisa de ritmo pelo chão, caso contrário tem potencial para ser mais uma partida com baixa produção de pontos e a derrota ficaria mais perto.

Justin Houston e Dee Ford vs Morgan Moses e Trent Williams

Na primeira semana, Washington sofreu contra o pass rusher de Philadelphia, tanto é que a jogada que sacramentou a derrota foi o sack-fumble sofrido por Kirk Cousins. Na semana passada, a mesma linha ofensiva voltou a mostrar a sua qualidade e parou completamente Khalil Mack e o pass rush dos Raiders. Nesta semana, outro grande desafio: como parar o pass rush que está liderando este início de temporada dos Chiefs?

Os dois combinados já possuem cinco sacks e são a principal força para esta defesa funcionar mesmo com uma secundária reformulada depois da lesão de Eric Berry. Os Chiefs são o melhor time da NFL, no momento, por causa de seu jogo terrestre sistemático, Alex Smith arriscando em profundidade e o pass rush que vem fazendo seu trabalho. Com Washington em um bom momento, Houston e Ford vão precisar produzir para os Chiefs continuarem invictos.