Em ano dos ataques, por que não as defesas dos Cowboys e Colts?

Unidades entram nas semis de conferência buscando parar Rams e Chiefs

Ao final de setembro, pouca gente imaginaria que Indianapolis Colts e Dallas Cowboys estariam entre as oito equipes finalistas da NFL na temporada 2018. Os times pareciam perdidos e as derrotas se acumulavam. Os Colts chegaram a estar 1-5 e, após a derrota para o Tennessee Titans no Monday Night Football, os Cowboys caíram para 3-5. Em divisões que se encaminhavam para títulos de outros times, mesmo a presença na pós-temporada via parecia um sonho distante.

Alguns meses se passaram e aqui estamos.

Neste final de semana, as duas equipes terão a missão de contar com sua força defensiva com o objetivo de parar os dois melhores e mais vistosos ataques da NFL (junto dos Saints) nesta temporada. Rams e Chiefs.

É curioso que o Los Angeles Rams e o Kansas City Chiefs tenham se enfrentado no potencial melhor jogo da temporada – e que ambos agora tenham que mostrar a força de suas filosofias ofensivas contra duas boas unidades defensivas. Mas, afinal, pensando um pouco fora da caixa: num ano de ataques maravilhosos e vistosos, por que não as defesas?

Colts: a força do coletivo defensivo

Não me entendam mal nos dois casos: elogiar as defesas de Colts e Cowboys não significa menosprezar os ataques. Até porque Andrew Luck foi o segundo em passes para neste ano e Ezekiel Elliott vem numa sequência impressionante de jogos para mais de 100 jardas terrestres. Com ambos, dada a fragilidade das defesas de Rams e Chiefs, podemos contar.

Mas as defesas de Colts e Cowboys precisam aparecer para a chance da zebra ser maximizada. No caso da defesa de Indianapolis, o que aconteceu com a unidade após a saída de Chuck Pagano?

Para começo de conversa, investimentos foram feitos. Darius Leonard, linebacker, foi escolhido na segunda rodada do Draft de 2018 e é meu voto para calouro defensivo do ano. Ele lidera a NFL em, vale lembrar. Mais do que isso: é o terceiro calouro, desde 2001, a ter o feito. Os outros dois são dois hall of famers – Patrick Willis e Luke Kuechly. Adicionalmente, Leonard teve 7 em 2018 – mostrando-se um atlético e capaz de pressionar o e ficar em campo nas situações de passe, necessárias em defense.

Não foi só ele que chegou. O pass rush (apressamento de passe) foi reforçado por Denico Autry, free agent. Autry revitalizou a unidade, tendo 9 na temporada 2018. Para se ter ideia, é a melhor marca de um dos Colts desde a Era Manning – não contando o 2013 de Robert Mathis, listado como. O último a postar tais números como jogador propriamente de linha defensiva foi o grande Dwight Freeney em 2010. O comandante da unidade é Matt Eberflus, coordenador defensivo que faz um trabalho fantástico e que, se não fosse a pegada atual de contratar mentes ofensivas como, teria mais mídia nesta época do ano em que temos contratações.

Andrew Luck & amigos, obviamente, têm uma grande parcela de mérito na arrancada que os Colts deram na reta final da temporada. Mas não podemos esquecer da defesa: os Colts venceram 10 dos últimos 11 jogos, incluindo, e cederam 15,6 pontos/jogo no período. A melhor defesa da NFL no quesito.



Defesa de Dallas: O plantel perfeito para a NFL atual

Os drafts dos Cowboys foram focados, na parte defensiva, em jogadores atléticos. Byron Jones, cornerback que teve uma das melhores temporadas da posição, postou números atleticamente fantásticos no Combine antes de seu Draft, por exemplo. Leighton Vander-Esch, que junto de Darius Leonard é candidato ao prêmio de calouro defensivo do ano, foi outro que teve números excelentes no quesito atlético. Isso é importante na medida em que os ataques – vide Chiefs/Rams – estão cada vez mais voltados para a velocidade. Natural, dado que a defesa é o espelho do ataque, que as unidades defensivas precisem de jogadores assim.

Os Cowboys têm esses jogadores. A rodo.  Como sempre, os duelos começarão nas trincheiras e esse é um ponto interessante para o sábado. Os Rams tem a melhor % de vitória em bloqueios, de acordo com o ESPN Stats and Info, da liga – 62%. Os Cowboys têm 53% em sua defesa – 15ª marca da liga. Demarcus Lawrence e seus companheiros terão de ter um excelente jogo.

O matchup no jogo terrestre, essencial para que os Rams armem o, também pode pender para Dallas. Na partida contra os Seahawks, os Cowboys lotaram o para que a corrida tivesse mais marcadores próximos e o resultado foi desastroso para Seattle, sendo que a equipe tinha o melhor jogo terrestre da liga em jardas/jogo. Em 24 corridas foram 29 jardas após o primeiro contato. Ou seja: rapidamente os defensores de Dallas conseguiram parar quem quer que fosse com a bola no lado terrestre dos Seahawks.

Os Cowboys podem dar a Todd Gurley uma noite difícil no sábado. As informações a seguir são todas creditadas ao NFL Next Gen Stats; Gurley teve apenas 4 jardas por tentativa contra lotado (7 ou mais jogadores próximos da linha) nesta temporada. Contra mais vazio, 5,3. Os Rams enfrentaram lotado em apenas 24% das corridas neste ano, segunda menor marca da NFL. Os Cowboys lotaram o em 58% das jogadas – maior marca da NFL. Por tabela, deve haver menos espaço para Gurley correr e isso pode ser um problemaço para os Rams.

De toda forma, a esperança de Dallas reside também na quase perfeita dupla de contra o passe. Numa NFL onde 60% das jogadas defensivas são em (5, 2, na maior parte das vezes), esses dois precisam brilhar contra o passe. Jaylon Smith e Leighton Vander-Esch são esses caras. Discutivelmente, a melhor dupla de LBs da NFL contra o passe.

Ainda, o será o duelo decisivo quando o ataque dos Rams estiver em campo contra a defesa dos Cowboys. Smith e Vander-Esch, dois jogadores jovens, precisarão ter disciplina para não cair na isca da jogada que começa como corrida e, na verdade, é passe – ou seja, o. Bears, Lions e Eagles mostraram na reta final da temporada que o caminho muitas vezes foi ignorar a isca e focar na marcação de passe – contando com ajuda do para neutralizar Gurley. Definitivamente pode ser o caminho das pedras aqui.

Zebras possíveis?

Sabe aquela frase clássica “ataques ganham jogos, defesas campeonatos”? Ela funciona bem na NFL porque o papel do ataque é de construir e, o da defesa, de destruir. Os da NFL, ao contrário do que acontece no beisebol e no basquete, não operam em formato de “melhor de 5, melhor de 7”. Assim, um dia ruim do ataque na arquitetura de construir pontos pode ser suplementado por outros dias mais “na média” e na série o time tem chance de neutralizar o dia de pesadelo. O Boston Red Sox teve o melhor ataque, discutivelmente, da MLB em 2018. Foram campeões. Mesma coisa com o Houston Astros na temporada 2017. Nem preciso falar sobre o Golden State Warriors e a magia do terceiro período na NBA.

Na NFL, sabe qual o retrospecto dos times com melhor ataque em pontos por jogo? Acho que você imagina.

  • 2010 New England Patriots, 32,4 PPG: Eliminados, muito por conta da defesa dos Jets, em casa.
  • 2011 Green Bay Packers 35,0 PPG: Eliminados, muito por conta da defesa dos Giants, em casa.
  • 2012 New England Patriots 34,8 PPG: Eliminados, muito por conta da defesa dos Ravens, em casa
  • 2013 Denver Broncos 37,9 PPG: Completamente destruídos pela defesa dos Seahawks no Super Bowl XLVIII
  • 2014 Green Bay Packers 30,4 PPG : Eliminados fora de casa com 22 pontos marcados contra Seattle
  • 2015 Arizona Cardinals 30,6 PPG: Completamente destruídos contra os Panthers na final da NFC
  • 2016 Atlanta Falcons 33,8 PPG: 28 x 3, estancados no segundo tempo pela defesa dos Patriots
  • 2017 Los Angeles Rams, 29,9 PPG: Neutralizados pela defesa dos Falcons em casa.

As duas melhores unidades ofensivas em pontos por jogo na temporada 2018? Adivinha. Chiefs com 35,3 e Rams com 32,9. Não existe qualquer garantia de que zebras acontecerão em favor de Cowboys e Colts, mas fato é: por mais que ataques sejam mais sexies, não podemos simplesmente desprezar as forças defensivas das equipes que estão entre as oito melhores da liga.

Não aponto em especial qual dos dois, Rams ou Chiefs, podem cair. Isso é futurologia e no final das contas não ajuda tanto assim ao debate. Mas que existe uma chance forte de vermos um desses times fora depois desse final de semana? Isso existe. As defesas de Dallas e Indianapolis merecem respeito.



SIGA-NOS!

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.


“proclubl"

Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.