Uma senha sera enviada para seu e-mail

Agora que estamos chegando na fase final da temporada regular, muitas equipes, já sem grandes perspectivas para este ano, voltam sua atenção para 2018. E, muitas vezes, o ponto comum dessas equipes é a necessidade de melhor desempenho na posição de quarterback. Claro que até times que ainda disputam vagas nos playoffs também precisam melhorar sua situação na posição mais importante (sim, estamos falando dos Jaguars).



Neste ano, as opções de reforço na free agency parecem bem interessantes. Vários quarterbacks de talento estarão (a princípio) disponíveis em março. Claro que muitos deles podem renovar seus contratos antes do começo do período em que ficam livres para assinar com qualquer outro time, mas, ainda assim, vale o exercício de imaginar onde cada um deles poderia ir parar.

Vamos então à lista dos principais nomes. Só dos principais. Nada de Tom Savage e Brock Osweiler por aqui…

Drew Brees

Tá certo. Ninguém acredita que Drew Brees chegará de fato a ser um free agent. O quarterback dos Saints muito provavelmente renovará seu contrato – que acaba neste ano – com a equipe. Ainda mais quando consideramos a ótima temporada que a equipe vem tendo em 2017. Brees, particularmente, está jogando muito bem. O veterano, de 38 anos, deve permanecer em New Orleans com mais um curto (e lucrativo) contrato.

Possível destino: permanecer em New Orleans

Kirk Cousins

Será que esse é o ano em que Kirk Cousins finalmente se tornará um free agent? Nas últimas duas intertemporadas, antes de começar o período da free agency, Cousins recebeu a franchise tag, permanecendo em Washington com um vínculo de um ano. A princípio, o custo para utilizar novamente a tag no quarterback parece proibitivo.

Não parece provável que Cousins queira ficar na equipe em 2018, até pela negativa do mesmo em fazer um contrato longo com a franquia na última intertemporada. Faz sentido pensar que Kirk Cousins encaixaria em uma equipe mais ou menos pronta, que precisa de uma quarterback para dar um passo além.

Possíveis destinos: Jacksonville / Denver / Arizona

Sam Bradford

Um quarterback sólido (mas com lesões), com 30 anos de idade, chegando à free agency… parece atraente. Mas, no caso de Sam Bradford, tudo está sempre cercado de dúvidas. 2017 foi mais um ano em que o quarterback sofreu com os problemas no joelho, perdendo quase toda a temporada.

Nos últimos dois anos, quando esteve em campo pelos Vikings, Bradford jogou muito bem. O problema é que foram poucos jogos. É difícil imaginar alguma equipe dando a Sam Bradford um contrato para ser titular. A oportunidade provavelmente virá como reserva em alguma equipe com um quarterback titular jovem.

Possíveis destinos: Chicago / Houston



Teddy Bridgewater / Case Keenum

Case Keenum e Teddy Bridgewater estão juntos aqui por terem destinos interdependentes. Em termos práticos, o Minnesota Vikings deve escolher um dos dois quarterbacks para assinar um contrato de longo prazo. Mas qual deles? De um lado, temos o talentoso Bridgewater, mas que segue uma incógnita por conta do retorno da grave contusão no joelho.

Do outro lado, o eficiente Keenum, que vem liderando o ataque dos Vikings na ótima temporada da equipe. Não há dúvida que o potencial de Teddy Bridgewater é muito maior que de Case Keenum. Mas o risco também é. Uma resposta definitiva só virá após o término da temporada mas, a não ser que Keenum lidere os Vikings ao Super Bowl, é mais provável que a equipe siga investindo no retorno de Teddy Bridgewater.

Um contrato curto, no estilo “prove it”, deve ser a alternativa escolhida pelos Vikings. Já Case Keenum até pode voltar à equipe, como um “reserva de luxo”, ou então buscar uma vaga de titular em outra equipe, de repente uma que tenha dificuldades em atrair os quarterbacks mais disputados.

Possíveis destinos: Teddy Bridgewater (Minnesota) / Case Keenum (Minnesota / Cleveland)

Jimmy Garoppolo

Agora, na semana 13 da temporada 2017, Jimmy Garoppolo fez sua estreia como titular do San Francisco 49ers, após a troca que o trouxe do New England Patriots. Nos três jogos que ainda faltam, poderemos ver como Garoppolo se encaixa no sistema ofensivo de Kyle Shanahan. No entanto, mesmo que o quarterback mostre dificuldades, é difícil imaginar que os 49ers abram mão de um jogador em que investiram (com a troca de uma escolha alta de segunda rodada) há tão pouco tempo.

O cenário mais provável é a franchise tag, protegendo Garoppolo do mercado e dando tempo para os 49ers assinarem um contrato longo até julho de 2018 – isso se ele não vier antes sem a tag mesmo. Seja como for, o quarterback certamente continuará em San Francisco em 2018.



“canecas"

Jay Cutler

Risos.

Bônus: Eli Manning

Eli Manning, ao menos teoricamente, não será free agent em 2018. O quarterback ainda tem contrato com os Giants. No entanto, depois da barração da última semana, é difícil imaginar que Manning permaneça na equipe na próxima temporada. Seja por troca (que ele pode vetar, por contrato) ou corte, Eli Manning tem tudo para estar em outro lugar em 2018. Pela ligação entre Manning e Tom Coughlin, seu ex-técnico e atual cacique do Jacksonville Jaguars, a equipe da Florida seria um destino possível para o quarterback.

Apesar disso, talvez uma combinação ainda melhor pudesse ser no Arizona Cardinals, equipe com ataque aéreo agressivo e tradicionalmente receptivo a jogadores veteranos. Vai ser interessante acompanhar. Para mais, confira neste texto exclusivo de nossos sócios.

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook

“RODAPE"