Entre em contato

Os Melhores Quarterbacks de Todos os Tempos

Os Melhores Quarterbacks de Todos os Tempos

Redação: Gabriel Moralez | Edição: Antony Curti

Já separamos os maiores quarterbacks de cada década, dividindo-os por períodos de tempo (pré-19581960197019801990 e 2000) mas ainda não estamos satisfeitos. Todo este esforço ficaria incompleto sem uma lista final, reunindo todos os signal callers em um mesmo lugar para definir quem são os melhores entre os melhores.

Claro, este tipo de análise tem seus problemas, sobretudo devido ao fato de falarmos sobre atletas de várias épocas, os quais jogaram em diferentes fases do futebol americano. Logo, corremos o risco de cometer algum anacronismo. Por exemplo, quarterbacks excepcionais nos anos 1960 normalmente possuem números piores do que quarterbacks medianos da atualidade, pois o esporte era outro, muito mais centrado nos ataques terrestres. Ou seja, devemos ter cuidado e sempre prestar atenção no contexto.

Terry Bradshaw, quatro vezes campeão do Super Bowl com os Steelers, não entrou na nossa lista. Os anos 70 tinham um viés muito mais terrestre e defensivo.

Em todo o caso, trata-se de um exercício válido, com o único objetivo de enaltecer alguns dos principais personagens da história da NFL. Confira quais são, em nossa opinião, os 10 melhores quarterbacks de todos os tempos. Opiniões diferentes são sempre bem-vindas, desde que expressas com amor, carinho, ternura e, principalmente, sem violência desnecessária. Aaron Rodgers ainda não está na lista mas, vale lembrar, ainda pode entrar com honras. 

Quase entraram na lista: Steve Young, Bart Starr, Aaron Rodgers, Jim Kelly e Terry Bradshaw

#10 Drew Brees – San Diego Chargers e New Orleans Saints
Década: 2000
Anos em atividade: 2001 – presente

Principal jogador da história dos Saints e uma das melhores aquisições de Free Agency em todos os tempos, Brees tornou-se uma máquinas de jardas e touchdowns após transferir-se para New Orleans em 2006. Desde então, ele superou a marca das 5.000 jardas aéreas em uma mesma temporada cinco vezes, um feito surreal. Além disso, também liderou a NFL em jardas aéreas e touchdowns lançados respectivamente em sete e quatro ocasiões. Se mantiver tal produtividade, Brees poderá superar os recordes de passe estabelecidos por Peyton Manning daqui dois ou três anos.

Brees nunca venceu o prêmio de MVP da liga, mas em compensação foi campeão e jogador mais valioso do Super Bowl XLIV, em 2009, derrotando Manning e o Indianapolis Colts.

#9 Roger Staubach – Dallas Cowboys
Década: 1970
Anos em atividade: 1969-1979

Principal expoente de uma década não tão recheada de grandes signal callers, Staubach foi o comandante de Dallas durante um dos momentos mais gloriosos da franquia: os anos 1970. Entre 1971 e 1978, a equipe chegou seis vezes ao NFC Championship Game, quatro ao Super Bowl e conquistou dois anéis de campeão (VI e XII).

quarterback demorou um pouco para se profissionalizar, pois serviu alguns anos na Marinha, então suas estatísticas individuais totais não são tão exuberantes. Contudo, aposentou-se com um excelente rating para a época de 83,4, algo que prova sua qualidade. Ademais, Staubach também foi famoso por protagonizar grandes viradas, daí seu apelido “Captain Comeback”, e ter “inventado” a Hail Mary. Roger, um católico fervoroso, disse ter rezado uma Ave Maria para que o passe fosse completado.

#8 John Elway – Denver Broncos
Década: 1980
Anos em atividade: 1983 – 1998

Antes de mais nada, Elway foi um vencedor. Essa é a melhor maneira de resumi-lo. Em 16 anos de NFL, ele conquistou 148 vitórias (quarta melhor entre quarterbacks), cinco títulos de conferência e dois Super Bowls. Tudo bem, John perdeu as três primeiras finais que disputou, porém limpou sua barra vencendo dois troféus consecutivos aos 37 e 38 anos de idade.

Entre 1983 e 1998, Elway foi o responsável diretamente por 82,2% dos pontos obtidos por Denver (4,771 de 5,806), já que, além de passar, também costumava resolver sozinho com as próprias pernas, correndo com a bola. Suas principais honras individuais incluem o prêmio de MVP da liga (1987) e MVP do Super Bowl XXXIII.

#7 Dan Marino – Miami Dolphins
Década: 1980
Anos em atividade: 1983-1999

Único nome dessa lista a nunca ter ganho um Super Bowl – Otto Graham também não ganhou, mas na época dele não existia Super Bowl, então é uma situação especial -, Marino ainda assim merece estar no grupo dos maiores de todos os tempos porque foi um verdadeiro gênio lançando a bola. Por exemplo, quando se aposentou em 1999, ele detinha todos os principais recordes aéreos da NFL: passes tentados (8,358), passes completos (4,967), touchdowns (420) e jardas aéreas (61,361).

Em 1984, ano em que conquistou os prêmios de MVP e jogador ofensivo da temporada, Marino teve um dos melhores desempenhos de todos os tempos: 5,084 jardas aéreas, 48 touchdowns e 17 interceptações. Infelizmente, a ausência de times mais competitivos e equilibrados atrapalhou o sucesso do quarterback – Miami dependia demais do seu talento, sobretudo na década de 1990.

#6 Brett Favre – Atlanta Falcons, Green Bay Packers, New York Jets e Minnesota Vikings
Década: 1990
Anos em atividade: 1991 – 2010

É muito difícil encontrar carreiras tão longas e vitoriosas quanto a de Brett Favre, seja no futebol americano ou em qualquer outro esporte. Foram 20 anos de NFL, 71,838 jardas aéreas, 508 touchdowns, 336 interceptações e 297 partidas de temporada regular consecutivas como titular. Em Green Bay, onde virou lenda, Favre comandou o ataque por 16 temporadas, chegando 11 vezes aos playoffs. Também conquistou três prêmios de MVP da liga consecutivos (1995 a 1997), feito jamais igualado, e sagrou-se campeão do Super Bowl XXXI.

Após uma polêmica saída dos Packers, o quarterback também brilhou nos Vikings, ajudando a conduzir a equipe à Final de Conferência em 2009. Favre esteve longe de ser um atleta perfeito – as vezes ele pecava pelo excesso de ousadia, o que resultava em turnovers -, mas sua dedicação e amor ao esporte foi algo impressionante.

#5 Otto Graham, Cleveland Browns
Década: pré-1958
Anos em atividade: 1946-1955

O melhor de todos os quarterbacks na NFL em preto e branco, Otto Graham foi monstruoso. Em 10 anos como profissional, chegou a 10 finais de campeonato e venceu sete. Foram quatro títulos da AAFC (All-America Football Conference) e mais três da NFL, logo após os Browns se juntarem à liga em 1950.

Somando as duas ligas, “Automatic Otto” encerrou a carreira com um record de 105 vitórias, 17 derrotas e 10 empates. Seu rating total de 86,6 é absurdo para a época e sua média de nove jardas por tentativa de passe é um recorde até hoje. Talvez ele merecesse ficar até mais no alto desta lista, mas como o futebol americano era bastante diferente naquele tempo, é muito complicado compará-lo com os grandes das décadas seguintes.

#4 Johnny Unitas – Baltimore Colts e San Diego Chargers
Década: 1960
Anos em atividade: 1956-1973

Unitas foi, talvez, o primeiro “quarterback moderno” da NFL. Além de ter inventado o dropback (os passos para trás que os signal callers dão antes de lançar), ele próprio chamava as jogadas no huddle e, o mais impressionante, ostentou uma sequência de 47 partidas consecutivas com pelo menos um passe para touchdown. Não bastasse tudo isso, “Mr. Clutch” também foi um dos responsáveis pela popularização do futebol americano nos Estados Unidos, graças às suas performances e a sua própria popularidade.

Johnny foi eleito o MVP da liga três vezes (1959, 1964 e 1967) e venceu três títulos nacionais: dois da NFL pré-Super Bowl e, posteriormente, o Super Bowl V. Uma destas conquistas aconteceu sobre o New York Giants, em 1958, no chamado The Greatest Game Ever Played.

#3 Peyton Manning – Indianapolis Colts e Denver Broncos
Década: 2000
Anos em atividade: 1998 – 2015

Quando o assunto é temporada regular, nenhum quarterback é maior do que Peyton Manning. Dono de uma inteligência, visão e percepção de jogo extremamente apurada, detém a maioria dos principais recordes aéreos da liga, como jardas aéreas totais (71,940) e passes para touchdown (539). Em 2013, já aos 37 anos de idade, somou 68,3% de passes completos, 5,477 jardas aéreas e 55 touchdowns – os dois últimos números, recordes da NFL.

Peyton foi ídolo tanto nos Broncos quanto nos Colts, vencendo um Super Bowl por cada time – na edição XLI do evento, aliás, foi o atleta mais valioso do confronto. Manning também possui o recorde de cinco prêmio de MVP da temporada, além de um Comeback Player of the Year Award, recebido após recuperar-se de uma grave lesão no pescoço sofrida em 2011, a qual poderia ter comprometido restante da sua carreira.

#2 Joe Montana – San Francisco 49ers e Kansas City Chiefs
Década: 1980
Anos em atividade: 1979-1994

O que dizer sobre Joe Montana? Em 11 temporadas como titular em San Francisco, Joe Cool visitou os playoffs nove vezes, disputou seis NFC Championship Games e quatro Super Bowls. Destes, venceu todos e foi eleito o MVP da final em três ocasiões – seu rating médio somadas todas participações em Super Bowl é de 127,8. Além disso, também foi o atleta mais valioso da temporada em 1989 e 1990.

Ajudado pela West Coast Offense do treinador Bill Walsh, Montana foi um dos principais personagens da dinastia dos 49ers durante os anos 1980. Famoso por lances espetaculares e viradas sensacionais, o quarterback viveu seu momento de maior brilho no Super Bowl XXIII, quando conduziu uma campanha de 92 jardas nos últimos três minutos de partida para virar o placar diante dos Bengals.

#1 Tom Brady – New England Patriots
Década: 2000
Anos em atividade: 2000 – presente

Por fim, em primeiro lugar na lista, temos Tom Brady. É difícil dizer alguma coisa contra alguém que possui 183 vitórias em temporada regular, 14 títulos de divisão, 11 idas à Final da AFC, sete viagens ao Super Bowl e cinco troféus levantados – recorde da liga, empatado com o defensive end Charles Haley. Ele também é um monstro na pós-temporada, ostentando todos os principais recordes aéreos dos playoffs: passes tentados (1,263), passes completados (788), jardas (8,628) e touchdowns (61).

Individualmente falando, Brady detém várias honras, como dois prêmios de MVP da liga (2007 e 2010) e quatro de MVP do Super Bowl (XXXVI, XXXVIII, XLIX e LI). Hoje, mesmo aos 39 anos de idade, o quarterback ainda não mostra sinais que está desacelerando e aparenta ter força para mais algumas temporadas atuando em alto nível.

Mais em NFL