Uma senha sera enviada para seu e-mail

Com a Semana 17 encerrada, lamentavelmente vimos os últimos jogos da temporada regular de 2016. Infelizmente, essa festa de jogos às segundas, quintas e domingos fica para setembro. O lado positivo é que veremos uma pós-temporada bastante disputada, com grandes nomes, aspirantes à grandeza e zebras à espreita.

Com uma cobertura cada vez maior e mais ampla aqui no site – como os palpites, guia da rodada, duelos individuais favoráveis – faltava um para fazer um apanhando geral elegendo os melhores e piores de cada semana. Aqui, vamos apontar vários jogadores que se destacaram positivamente e negativamente na rodada do futebol americano! Prêmios são sempre um evento divertido – pelo menos eu adoro as noites de Oscar, Globo de Ouro e Emmy – e vamos tentar te entreter aqui também. Quem sabe cada categoria ganhe um apelido ao longo do tempo…

O melhor quarterback – Matt Ryan, Atlanta Falcons

Meu voto para melhor quarterback da semana é para celebrar o ano que o quarterback do Atlanta Falcons teve. Matt Ryan jogou em altíssimo nível nas 16 partidas, e se colocar com um dos grandes nomes para MVP da temporada regular. No primeiro tempo da vitória contra o New Orleans Saints, foram 4 touchdowns anotados, mostrando estar perfeitamente afiado para a pós-temporada, que só jogarão no Divisional Round.


“RODAPE"

Menção honrosíssima para Aaron Rodgers, que deita e rola há seis semanas e poderia para muito ser o MVP da temporada regular.

O pior quarterback – Joe Flacco, Baltimore Ravens

Na despedida do lendário Steve Smith Sr., esperava uma performance um pouco mais afiada por Joe Flacco. Com uma interceptação boba, passes constantemente longe do alvo, o Baltimore Ravens anotou apenas 10 pontos contra os também eliminados Cincinnati Bengals. Uma pena, o camisa 89 e futuro hall of famer merecia uma despedida mais digna.

Melhor jogador ofensivo (que não é quarterback) – Zach Ertz, tight end do Philadelphia Eagles

Tight ends também merecem amor. Depois de uma enorme expectativa na pré-temporada, vimos o Eagle ter uma partida de altíssimo nível contra o Dallas Cowboys – que poupou seus principais jogadores. Com 13 recepções para 139 jardas e dois touchdowns, o camisa 86 conquistou 73 das suas jardas após o contato, quebrando tackles no processo. Com os problemas que o Philadelphia Eagles tiveram em 2016 com wide receivers, é animador ver um recebedor despontar dessa forma, ajudando Carson Wentz a se tornar o calouro com mais passes completos de todos os tempos.

Pior jogador ofensivo (que não é quarterback) – Earl Watford, tackle do Arizona Cardinals

Um guard improvisado contra uma defesa competente é um pesadelo. Contra a forte linha defensiva do Los Angeles Rams, Earl Watford pode ter cedido apenas um sack, mas cedeu também dois hits em cima de Carson Palmer, nove pressões e cometeu duas faltas. Ele tomou um baile tanto na proteção em jogadas de passe quanto de corrida, com Aaron Donald e William Hayes jantando o jogador a cada snap.

Melhor jogador defensivo – Brent Grimes, cornerback do Tampa Bay Buccaneers

Depois do anti-climático final de temporada para o torcedor do Tampa Bay Buccaneers, Brent Grimes merece ser mencionado pelo seu desempenho contra o Carolina Panthers. O ex-Dolphin e ex-Falcon leu rotas com perfeição, antecipando as tendências dos recebedores adversários e emendando big plays. Com seis bolas lançadas na sua direção, ele defletiu três, permitiu apenas 3 jardas de recepção e retornou uma interceptação para touchdown. Que baile!

Pior jogador defensivo – Mike Adams, safety do Indianapolis Colts

Apenas para destacar a necessidade de reforços defensivos com urgência, Mike Adams foi uma mãe para o Jacksonville Jaguars, errando tackles cedendo touchdown e precisando de ajuda de Vontae Davis na cobertura. Como safety, não posso enfatizar o suficiente o problema de errar tackles, então Mike Adams leva o troféu para casa esta semana.

Melhor jogo da rodada – New York Giants @ Washington Redskins

Poderia ter sido o Sunday Night Football, mas as duas equipes já estavam classificadas por causa do resultado do jogo entre Giants e Redskins. Dessa forma, este jogo é quem leva o troféu para casa. Com contornos dramáticos – Washington jogando pela sua sobrevivência e classificação para a pós-temporada contra seu rival já classificado -, teve torcedor com coração na mão até o derradeiro drive de Kirk Cousins.

Pior jogo da rodada – Arizona Cardinals @ Los Angeles Rams

Pasme, foi difícil eleger o pior jogo da rodada. Pela falta de competitividade durante a partida, Arizona Cardinals e Los Angeles Rams são eleitos, visto que o time da Califórnia sequer fez cosquinha no rival, nem com as performances frágeis da linha ofensiva de Arizona e a ausência de David Johnson. O eleito para head coach – seja ele quem for -, terá um trabalho árduo pela frente para organizar este ataque sob a batuta da primeira escolha geral do Draft de 2016.

#CollegeKickers – Graham Gano, Carolina Panthers

A cereja do bolo para a decepcionante temporada do Carolina Panthers foi seu kicker, Graham Gano. Com três chutes errados, dois deles abaixo de cinquenta jardas, o time de Charlotte perdeu por um ponto e segurou a lanterninha da NFC South, um ano após atropelarem a liga com 15 vitórias e uma derrota.

Melhor calouro da rodada – Michael Thomas, wide receiver do New Orleans Saints

Uau, que temporada teve o calouro. O camisa 13 tomou de assalto a função de Marques Colston e se conectou rapidamente com Drew Brees. Nesta semana, o produto de Ohio State recebeu 10 das 14 bolas lançadas na sua direção para 156 jardas, conquistando 49 dessas jardas após a recepção e quebrando três tackles. Com o touchdown anotado contra o Atlanta Falcons,  Michael Thomas quebrou o recorde de recepções, jardas recebidas e touchdowns por um calouro do New Orleans Saints.


“RODAPE"

Maior surpresa positiva – Sam Bradford quebra um baita recorde

Sim, Sam Bradford. Com 250 jardas e três touchdowns, o questionado camisa 8 termina 2016 com o maior índice de passes completados na história da NFL, com 71.6% (Drew Brees detinha o recorde com 71.2%, em 2011. Apesar de não ser o hall of famer que toda franquia sonha, Bradford foi estável diante da profusão de lesões que acometeu o Minnesota Vikings. Apesar de achar que a troca por ele foi bastante desproporcional, não consigo condenar a mentalidade de tentar vencer enquanto o elenco é qualificado, e talvez o time tivesse mais sucesso com um número apenas um pouco menor de lesões.

Maior decepção – Ah, Washington Redskins…

No jogo mais emocionante da rodada, o Washington Redskins parou na firme defesa do New York Giants. O time até explorou espaços no segundo tempo, mas no derradeiro drive Kirk Cousins cometeu um erro bobo, daqueles que há uns anos atrás faziam os torcedores o questionarem. Depois dessa frustração, veremos o tamanho do contrato do camisa 8 – que deve ser grande, lógico, embora pudesse ser maior se a equipe viesse a jogar na semana que vem.

Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @profootballbr e curta-nos no Facebook.