Notícias da NFL

A triste história de como Aaron Hernandez saiu de estrela na NFL para cometer suicídio na prisão

O ex-tight end do New England Patriots e ex-jogador do Florida Gators no College Football, Aaron Hernandez, enforcou-se em sua cela nesta madrugada de terça para quarta. Hernandez estava cumprindo pena de prisão perpétua devido a homicídio e o ocorrido aconteceu literalmente horas antes de seus ex-companheiros de time estarem na Casa Branca na tradicional visita dos campeões do Super Bowl. Caso a história não tivesse tomado os rumos que infelizmente tomou, Hernandez ainda estaria sob contrato com os Patriots.

Sua morte ocorre dias depois o ex-atleta, então com 27 anos, ser inocentado em outro processo que envolvia duas vítimas de homicídio. Os guardas da unidade prisional encontraram o corpo de Hernandez por volta das três da manhã, conforme relatou o porta-voz do departamento de unidades prisionais de Massachussetts. Aaron ainda foi levado para o hospital, mas acabou sendo pronunciado morto por volta das quatro da manhã.

O ex-tight end estava cumprindo pena em uma cela única, sem nenhum companheiro, numa prisão de segurança máxima na cidade de Shirley, no Estado de Massachussetts. Ele tentou bloquear a porta da cela para prevenir que os guardas entrassem – o corpo foi encontrado suspenso por um lençol que estava amarrado à janela. Christopher Fallon, o porta-voz do departamento, disse que não foram encontradas cartas ou notas na cela que ajudassem a esclarecer o ocorrido.

Hernandez foi uma das estrelas dos campeões do College Football em 2008, naquele que é considerado um dos melhores times da história do futebol americano universitário. Com nomes como Percy Harvin e Tim Tebow, Hernandez levantou o campeonato em 2008 mas acabou caindo até a quarta rodada do Draft – ele falhou em exame anti-doping, foi acusado de socar um bartender e seu nome estava envolvo em investigação de disparo de arma de fogo.

Draftado pelo New England Patriots, Hernandez foi um dos mais produtivos tight ends da NFL por três temporadas. Em seu segundo ano na liga, teve o melhor desempenho na carreira. Foram 79 recepções, 910 jardas e sete touchdowns no ano em que os Patriots chegaram ao Super Bowl XLVI. Após, em 2012, New England assinou contrato de 5 anos e 40 milhões de dólares com o tight end. Ao fazer dupla com Rob Gronkowski, Hernandez tornava o ataque patriota praticamente imparável, causando o pesadelo dos linebackers adversários em passes no meio do campo.

Em 2013, tudo mudou. O time cortou o jogador após ele ser preso por ser suspeito no homicídio de Odin Lloyd, um jogador semi-profissional de futebol americano que estava saindo com a irmã da noiva de Hernandez. Ele foi condenado e sentenciado a pena de prisão perpétua, sem possibilidade de condicional. Sua morte foi “um final chocante e triste para uma série de eventos trágicos que afetou negativamente uma série de famílias”, disse o Promotor de Justiça do Condado de Bristol, Thomas Quinn – o qual fez parte da acusação de Hernandez no caso Lloyd.

“Não há conversas ou correspondências de Aaron para sua família ou para seus advogados que indicasse que isso era possível”, disse o advogado de Hernandez, Jose Baez. “Aaron estava ansioso para ter a oportunidade numa apelação que provasse sua inocência. Aqueles que o amam e se importam com ele estão de coração partido e estão determinados em procurar a verdade acerca de sua morte”, completou Baez. O New England Patriots, por meio de seu assessor de imprensa, declinou qualquer comentário sobre o ocorrido.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony, ou nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

A triste história de como Aaron Hernandez saiu de estrela na NFL para cometer suicídio na prisão

Mais lidas da Semana

To Top