Uma senha sera enviada para seu e-mail

Depois do McApocalipse que passou por Indianapolis na noite da última terça-feira, os Colts precisam seguir com a vida e encontrar um novo head coach para o posto que fora de Chuck Pagano e… Bom, sei lá se foi de Josh McDaniels.




O grande problema dessa treta toda é que Josh McDaniels já estava acordado há semanas com a franquia. Assim, os Colts estavam “presos” a ele, só esperando o término da temporada do New England Patriots para anunciar a contratação – como de fato foi feito na terça de manhã. O problema é que McDaniels não assinou contrato nenhum, apenas a palavra dele havia sido dita – e isso costuma ser o suficiente na NFL, vide que até mesmo assistentes já estavam sendo contratados pelos Colts. Aliás, a franquia anunciou que esses nomes já contratados permanecerão no time, independentemente de quem será o novo técnico.

Falando nele, alguns nomes já começam a serem ventilados lá por Indiana. Ao fechamento desta matéria, no fim da tarde de quarta, os Colts já marcaram duas entrevistas com potenciais treinadores. Dan Campbell, assistente e braço direito de Sean Payton no New Orleans Saints, será o primeiro entrevistado para o cargo – a entrevista se dará na quinta. Na sexta, os Colts entrevistam Frank Reich, coordenador ofensivo do Philadelphia Eagles. A fonte da informação é Adam Schefter.

Outros nomes que podem aparecer

Pode ser que Chris Ballard, general manager do time, queira passar a limpo alguns outros nomes. Com o próprio Josh McDaniels, Ballard conduziu duas entrevistas. Um possível nome que pode aparecer também vem de Philadelphia: é o técnico de quarterbacks, John DeFilippo. No caso dos Colts contratarem Reich, aliás, existe uma hipótese de John sucedê-lo como coordenador ofensivo nos Eagles.



Além de John DeFilippo, Dave Toub aparece como possível nome. Ballard passou pelo Kansas City Chiefs antes de ser general manager dos Colts e isso faz de Toub, atual técnico de time de especialistas de Kansas City (um dos melhores, aliás) um nome forte. Ainda, há sempre a especulação de Jim Harbaugh e aqui até faria mais sentido, embora improvável que ele abandone sua alma mater, a Universidade de Michigan. Harbaugh foi quarterback nos Colts e chegou à final da AFC de 1995. E como bônus, ele foi o head coach de Andrew Luck em Stanford, no college football.

Mais nóticias? Confira aqui o índice completo.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony ou no facebook – e ainda, nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

Textos Exclusivos do ProClub, Assine! 

Podcast, Sócios: Análise dos prêmios de temporada e da nova classe do Hall da Fama
Aaron Donald como jogador defensivo do ano: os motivos que fazem isso ser justo

Antonio Brown poderia facilmente ser eleito o jogador ofensivo do ano
Os 10 melhores Super Bowls de todos os tempos
Jared Goff: a grata surpresa do ano de 2017

A garantia de Joe Namath no Super Bowl III