Uma senha sera enviada para seu e-mail

Dois anos atrás, Dak Prescott parecia um grande “sleeper” no Draft. Antes que você fale que estamos sendo engenheiros de obra pronta, lembramos que… Bem, avisamos – era só ter visto sua temporada em Mississippi State.

Prescott mostrou serviço desde o início, fazendo uma pré-temporada fantástica e assumindo a titularidade do Dallas Cowboys para nunca mais olhar para trás. Tony Romo machucou na terceira semana da pré-temporada e, naquele mesmo jogo contra os Seahawks, Dak brilhou e solidificou a esperança do torcedor.

Em 2018, havia uma expectativa semelhante com Lamar Jackson. Até mais, se bobear: vencedor do Heisman Trophy – prêmio dado ao mais extraordinário jogador universitário a cada temporada – e escolha de primeira rodada, Lamar pode criar uma controvérsia de quarterbacks em Baltimore caso tenha um ótimo desempenho nos amistosos de pré-temporada.

Na primeira partida contra o Chicago Bears, não foi o caso.

Lamar jogou todo o segundo tempo e teve apenas quatro passes completados – de dez tentados, para 33 jardas. Além disso, um touchdown e uma interceptação numa rota comeback. A bola demorou demais para sair e o ball placement foi muito para o defensor. O touchdown foi um passe simples, um quick out para Hayden Hurst, também escolha de primeira rodada dos Ravens.

Jackson ainda sofreu com o pass rush dos Bears e com uma linha ofensiva que não mostrou serviço. Foram três sacks e em inúmeras outras oportunidades, Lamar teve problemas com a pressão.

Correndo, como era de se esperar, ele teve bom desempenho e se mostrou confortável. Mas, a princípio, é nítido que ele ainda terá dores de crescimento com o processamento mental que um quarterback precisa fazer na NFL.




Técnico dos Ravens elogia trabalho de Lamar

“Todo mundo meio que estava esperando fogos de artifício”, disse John Harbaugh. “Mas acho que ele foi bem. A primeira coisa que queríamos dele era que ele operasse o ataque e ele fez isso. Chamou as jogadas, alinhou a unidade, fez a snap count“, prosseguiu o treinador dos Ravens.

Ainda há mais quatro jogos de pré-temporada para Lamar evoluir. “Ele é calouro e foi ali pela primeira vez no comando do ataque. Fez um bom trabalho”, finalizou Harbaugh. O calouro, por sua vez, também mostrou otimismo. “Marquei um touchdown, é difícil marcar na NFL”, falou.

É cedo para falar que as coisas continuarão assim – ele podia estar nervoso, como a resposta acima dá a entender. Pode ser que se solte mais e que fique mais confortável no pocket. Fato é que, por enquanto, o titular incontestável é Joe Flacco por pior que tenha sido sua última temporada. Lamar terá que fazer bem mais do que fez ontem contra os reservas dos Bears para ameaçar o camisa 5.

Os Ravens jogam novamente na semana que vem, na quinta, contra o Los Angeles Rams. Na Semana 2 da pré-temporada, dia 20, uma segunda, jogam contra o Indianapolis Colts. A partida será uma das 7 que ainda tem transmissão da ESPN no Brasil.

🔒 Exclusivo de nossos assinantes:
Análise do Draft: Saints arriscam com Davenport em busca de segundo Super Bowl
Análise do Draft: Falcons enriquecem ataque (ainda mais) com Ridley
Análise do Draft, Tennessee Titans: Defesa é a palavra de ordem no Draft dos Titans
Análise do Draft, Carolina Panthers: Finalmente é dada ajuda para Cam Newton no corpo de recebedores
Análise do Draft: Rams multiplicam escolhas e adicionam profundidade de talento em posições-chave
Análise do Draft, Kansas City Chiefs: Sem escolha de primeira rodada, Chiefs focam em melhorar a defesa
Análise do Draft: Chargers têm em Derwin James uma peça ideal para sua defesa


SIGA-NOS!

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.


“proclubl"