Uma senha sera enviada para seu e-mail

O (outrora aposentado) running back Marshawn Lynch está pronto para voltar à NFL. Lynch havia anunciado sua aposentadoria durante o Super Bowl 50 com uma foto de chuteiras penduradas – mas o desejo de voltar aos campos vestindo a camisa de seu time de infância, o Oakland Raiders, falou mais alto.

A NFL Media, por meio de Mike Silver e Mike Garafolo, reportam que Lynch e os Raiders já acertaram os detalhes para um contrato futuro. Ele é futuro porque os direitos (o passe) do atleta ainda pertence ao Seattle Seahawks, time pelo qual estava sob contrato quando se aposentou.

Ou seja, para jogar pelos Raiders é necessário que os Seahawks troquem o atleta por escolhas de Draft ou outros jogadores. No caso, como Marshawn “só volta se for para Oakland”, a diretoria de Seattle não deve criar muitos empecilhos. A troca deve ser concretizada nos próximos dias e deve ser algo como “Seahawks e Raiders trocam escolhas na mesma rodada”, sendo esta rodada lá para o final do Draft. Como em cada rodada os Raiders estão mais acima – foram eliminados no Wild Card Round enquanto os Seahawks chegaram até o Divisional – a equipe de Seattle, que tinha um jogador aposentado, acaba saindo ganhando nesta. Não só com escolha, mas “com moral” por ser bacana com um ex-atleta. Parece pouco, mas isso ajuda o clima no vestiário.

Escolhido na primeira rodada do Draft de 2007 pelo Buffalo Bills, Lynch já havia sido trocado uma vez na carreira – em 2010 para os Seahawks. De 2010 a 2015, Lynch foi um dos pilares da equipe comandada pelo técnico Pete Carroll. Com sua presença em campo, o time venceu o Super Bowl XLVIII e chegou ao Super Bowl XLIX – onde, ao invés de correr com Lynch, os Seahawks passaram a bola na linha de duas jardas.

Marshawn terá 31 anos durante a temporada regular de 2017. O running back não esteve em campo durante todos os jogos da temporada 2015 e batalhou contra uma lesão no abdômen durante a pós-temporada daquele ano. Em 2015, ele esteve em sete partidas – mas nos três anos anteriores, jogou todos os jogos da temporada regular. Muito por conta de sua idade, os Raiders não devem usar o beast mode tal como outrora ele era usado em Seattle. Mas sua presença em campo e tudo o que ele significa para Oakland pode ser o necessário para que o ataque dos Raiders, já temido, possa dar um salto de produtividade ainda maior em 2017.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony, ou nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.