Uma senha sera enviada para seu e-mail

Manter um ataque em alto nível por anos a fio é muito mais fácil do que manter uma defesa de elite. Veja com quantos recebedores Peyton Manning jogou em sua carreira – uma cacetada. De Marvin Harrison a Demariuys Thomas, Peyton sempre comandou unidades de alta octanagem (exceção ao seu primeiro e último ano na liga, mas isso fica para outro dia).

Já no caso das defesa, é bem mais difícil – por diversos fatores. Mas, principalmente, porque não há um quarterback na unidade defensiva: cada parte da defesa tem uma função tão importante quanto a outra. Ok, talvez os linebackers um pouco menos… Mas é inquestionável que secundária e linha defensiva são engrenagens que se ajudam e se complementam. Se a secundária joga bem, a linha defensiva tem mais tempo de chegar no quarterback (que está esperando separação de seus recebedores). E vice-versa: se a linha joga bem e força lançamentos pressionados por parte do quarterback adversário, interceptações podem acontecer.

Dito isso, aquela histórica defesa do Seattle Seahawks começou a perder peças. Com a estrutura de teto salarial, seria difícil manter o grupo intacto como outrora. Russell Wilson é um dos quarterbacks mais bem pagos da liga e não está em contrato de calouro – tal como Carson Wentz nos Eagles, o que facilita a vida na Pensilvânia.

Michael Bennett foi trocado para o Philadelphia Eagles – e a preço de banana. E a próxima bola da vez pode ser Richard Sherman.

Onde há fumaça…

Não é de hoje que uma saída de Richard Sherman é especulada. A fumaça que digo no subtítulo acima diz respeito ao extracampo. Uma rápida pesquisa nos arquivos deste site mostra isso. Veja os textos que já escrevi sobre potenciais atritos entre Sherman/comissão técnica:

Richard Sherman nega elenco rachado em Seattle: “estão dizendo um monte de besteiras” (Maio/2017)
Patriots interessados? Tentando explicar o rumor de Richard Sherman podendo ser trocado (Abril/2017)
Técnico dos Seahawks diz que Sherman jogou machucado a segunda metade da temporada (Janeiro/2017)

Se você somar essas histórias todas ao fato de que ele perdeu sete jogos na reta final da temporada 2017… Bom, há ainda mais fumaça. Sherman terá 30 anos aoício da temporada 2018 – e a terceira dezena costuma ser oício do declínio para jogadores da posição.

Tem mais na equação? Tem sim. Sherman é o terceiro jogador mais caro da folha de pagamento do Seattle Seahawks: contará em 13,2 milhões para a próxima temporada. Se for cortado, importará em apenas 2 milhões (o dinheiro garantido). Depois de um ano atípico, pode ser que Pete Carroll e o restante da diretoria da equipe esteja pensando em reestruturar a equipe além da comissão técnica. Um mini-reboot como o Kansas City Chiefs arquitetou na troca de Marcus Peters e Alex Smith.

“seattle"

Ué, não rola uma troca em vez de corte? Uma potencial troca – que até chegou a ser ventilada no ano passado –  é natimorta aqui. Richard Sherman operou o tendão de Aquiles recentemente, não passará em exame médico obrigatório após uma potencial troca – assim, não há como trocá-lo. Caso ele saia do time, pelosúmeros motivos acima, seria via corte mesmo.

Leia também: Seahawks trocam o DE Michael Bennett para o Philadelphia Eagles

Mais fumaça…

“Bom, infelizmente o momento chegou e eu estou devastada em saber que meu filho não será mais um Seahawk”, postou a mãe de Richard Sherman em suas redes sociais. “Tá tudo bem, não sei do que se trata”, disse Sherman ao ser perguntado pela imprensa americana. “Essa mensagem de texto deixou meu coração doendo… Cacete, o #25 era meu parça”, disse Jeremy Lane, cornerback dos Seahawks.

Tem um monte de fumaça mas nenhum incêndio de fato. Não há qualquer garantia de que Richard Sherman seja cortado hoje, amanhã ou nos próximos dias. Lá vou eu com minhas analogias de relacionamento. Lá para o fim de 2012, antes de tomar um grande pé na bunda da minha então namorada, eu me despedi dela com um beijo que, após, foi banhado por uma cara seca dela. As respostas demoravam no Whatsapp. Ela não me chamava mais de apelidos carinhosos – a intuição dizia que o pé na bunda era iminente e, de fato, aconteceu um mês depois.

No caso de Sherman, é bem isso. Olha há quanto tempo uma troca ou corte são ventilados. Aí, Michael Bennett é trocado. A Mamãe Sherman posta isso no instagram. Enfim. Pode até rolar uma terapia de casal e ficar tudo bem – mas tudo indica pelo corte. A novela seguirá pelos próximos dias. Resta saber: onde há fumaça, há fogo?

Atualização, 19h: Ian Rapoport reporta que Sherman teve uma reunião com os Seahawks e que o time deve buscar opções quanto a trocas (mesmo com o risco dele não passar no exame médico). Sherman pode ser cortado também – e ainda existe a possibilidade dele ficar em Seattle, mas com contrato reestruturado.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony ou no facebook – e ainda, nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

Leia mais:   Em volta à NFL, Gruden reconhece falhas defensivas na derrota para os Rams

Em abril, teremos um curso/workshop que tratará sobre tudo o que você precisa saber sobre o Draft da NFL. Veja mais detalhes aqui.

Assine Agora, Planos a partir de R$ 9,90/mês

Textos Exclusivos do ProClub:
Uma movimentação que cada franquia da AFC deveria fazer na Free Agency
Uma movimentação que cada franquia da NFC deveria fazer na Free Agency
Mike Glennon e a duração do contrato na NFL: como ler corretamente
Lista: Necessidades, por posição, para os 32 times da NFL (Draft e Free Agency)
Free Agency 2018: Top 100 melhores jogadores no mercado