Uma senha sera enviada para seu e-mail

Os momentos finais da partida entre Pittsburgh Steelers e New England Patriots, praticamente valendo o mando de campo nos playoffs da Conferência Americana, resultou em polêmica que repercute até hoje. Com um touchdown marcado, os Steelers teriam vantagem no placar com poucos segundos faltando para o final da partida.

Então, para esclarecer, a arbitragem acertou em marcar passe incompleto como resultado da jogada. Jesse James não mantém o controle da bola durante todo o processo de recepção, seja este, o momento no qual ele toca na bola até o momento em que volta à inércia, caso o processo seja feito em contato com o solo. Não gosto da regra. Ao menos em se tratando de end zone, a bola cruzando a linha de goal DEVERIA ser exceção. Não é. Esticar o braço para a end zone não é football move que caracteriza o James como corredor. Ali, ele ainda estava em processo de recepção. Durante esse processo, a bola gira no próprio eixo, caracterizando passe incompleto.

Muitos se perguntaram se não era touchdown com a bola cruzando a linha. A jogada só morre com o jogador cruzando a linha se ele é corredor. No caso, não era – o Jesse James ainda estava em processo de recepção, que só terminaria, como dito, quando retornasse à inércia (ou seja, quando ele parasse). Tirem da cabeça que a NFL só prejudica os outros times contra os Patriots. Sábado a mesma regra foi aplicada em Chiefs e Chargers. Tom Brady foi suspenso por 4 jogos.

“patriots"

É isso. Ao contrario da imprensa futebolística que ama uma masturbação mental de polêmica de arbitragem, esta é a última vez que vou endereçar o assunto. Segue o jogo.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony ou no facebook – e ainda, nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

“RODAPE"