7 treinadores com perigo de serem demitidos na temporada 2018 da NFL




Na NFL, o termo Black Monday é o terror dos treinadores. Essa denominação é designada para a segunda-feira seguinte ao término da temporada regular, quando vários head coachs são demitidos. Porém, é provável antes do fim da campanha regular aconteça a dança das cadeiras em algum time. Afinal, já aconteceu com Hue Jackson e alguns coordenadores, como John DeFilippo. 

Como já é de costume no mercado de NFL, as casas de aposta já apresentam as cotações para o próximo treinador a ser demitido na liga. De acordo com o Oddshark.com, há sete cabeças em perigo na NFL e Steven Wilks puxa a fila.

Steven Wilks (Arizona Cardinals)

A última vez que os Cardinals terminaram uma campanha com três ou menos vitórias aconteceu em 2000. Esse feito pode se repetir em 2018 sob a batuta de Wilks.

No primeiro ano comandando a equipe de Arizona, o treinador não consegue definir um estilo de jogo decente para os Cardinals. É verdade que Wilks pegou a batata assando no primeiro ano após a era Carson Palmer, mas se esperava mais da equipe. Ainda, com a primeira escolha no Draft tendo sido Josh Rosen, é mais do que possível que uma mente ofensiva venha ajudá-lo no lugar de Wilks, ex-coordenador defensivo do Carolina Panthers.

Segundo as cotações, Wilks é disparadamente o favorito a cair com odd de R$ 3 para 1.

Marvin Lewis (Cincinnati Bengals)

Já são cinco derrotas seguidas para os Bengals e a temporada já foi para o ralo há algum tempo. Para piorar, jogadores importantes como Andy Dalton e A.J. Green estão machucados. Com muitos problemas no elenco, não será surpresa se esse time não vencer mais em 2018.

Um dos treinadores mais veteranos na liga, Lewis está no cargo de head coach dos Bengals desde 2003. Em 15 anos de trabalho, ele nunca venceu sequer um jogo de pós-temporada — mesmo em sete idas aos playoffs.

Lewis já resistiu a duas diferentes campanhas em que teve apenas quatro vitórias (2008 e 2010), mas agora a necessidade de mudança nunca esteve tão alta em Cincinnati. A cotação para Lewis ser o próximo treinador demitido é de R$ 4 para 1. Aviso: ele tem estabilidade de emprego digna de funcionário público concursado, então capaz que não caia.

Todd Bowles (New York Jets)

São quatro temporadas de Bowles à frente dos Jets e nesse período o time nova-iorquino só venceu mais jogos do que perdeu em apenas uma campanha (2015, curiosamente a primeira dele no comando da franquia).

Bowles já teve tempo de sobra para provar seu valor nos Jets, mas esta é outra temporada em que o treinador esbarra na inconsistência da equipe e poucas vitórias. Nem tudo, porém, é culpa do head coach nessa sequência de três anos sem mais do que cinco vitórias. Contratações que não vingaram e instabilidade na posição de quarterback não ajudaram em nada. O elenco é fraco, mas derrotas “estranhas” neste ano, como aquela para o Buffalo Bills, colocam a sequência de Bowles em xeque. 

Ainda, vale lembrar: a moda atual da NFL é mente ofensiva + quarterback jovem. Bears, Rams e Eagles mostraram isso. No caso de Chicago e Los Angeles, havia uma mente defensiva (Jeff Fisher/John Fox) que em nada ajudou na lapidação de Jared Goff e Mitchell Trubisky. Veja a evolução de ambos, em seus segundos anos, com mentes ofensivas em Sean McVay e Matt Nagy: é da água para o vinho. Assim, outros times devem seguir a tendência.

A possibilidade real de Bowles não ser mais o próximo treinador dos Jets está evidenciada nas cotações (R$ 4,50 para 1).

Dirk Koetter (Tampa Bay Buccaneers)

No início da temporada, os Buccaneers começaram 2-0 após vitórias contra New Orleans Saints e Philadelphia Eagles, respectivamente. O time parecia empolgar na pegada da magia de Ryan Fitzpatrick, substituindo Jameis Winston suspenso, mas logo veio uma sequência de sete derrotas em oito partidas que afundou o 2018 de Tampa Bay.

Há talento em Tampa, mas a inconsistência acaba imperando na maioria das vezes. Esta é a terceira temporada de Koetter sob o comando do time e a seca por pós-temporada segue viva. Com o trabalho ameaçado, sua cotação para sair do cargo é de R$ 5 para 1.




Ron Rivera (Carolina Panthers)

Cinco derrotas consecutivas e a possibilidade de pós-temporada diminuindo consideravelmente a cada novo revés. A temporada dos Panthers é, talvez, a mais frustrante de todas em 2018. A probabilidade de demissão não é pequena para Rivera.

A moral de Rivera na franquia nunca esteve tão em baixa. Três anos após a incrível campanha de 15 vitórias e uma derrota, agora ele está com as costas para o penhasco e se a sequência de derrotas persistir a diretoria pode apelar para a demissão. A cotação para ele ser o próximo demitido está em R$ 6 para 1.

Vance Joseph (Denver Broncos)

Esta é a segunda temporada de Joseph no comando dos Broncos e as melhorias até aparecem. O time ainda sonha com vaga na pós-temporada e já conquistou vitórias impressionantes em 2018. Contudo, o time pode mais. Tem talento para brigar por playoff desde o início do ano, não na bacia das almas como agora.

Pelas cotações de Las Vegas, parece improvável que Joseph seja demitido do cargo, ainda mais pelo fato de que a equipe ainda tem jogos contra Cleveland Browns e Oakland Raiders pela frente. Mesmo com campanha de 6-7, o time pode perfeitamente terminar a temporada regular com pelo menos 50% de aproveitamento em vitórias — o que pode dar mais um ano de Joseph no Colorado, para desespero do torcedor dos Broncos.

A possibilidade de Joseph sair do cargo de treinador dos Broncos se reflete nas cotações (R$ 11 para 1).

Adam Gase (Miami Dolphins)

Gase levou os Dolphins à pós-temporada em seu primeiro ano de trabalho com a equipe (2016). Porém, na temporada seguinte o sucesso passou longe e agora não há garantia de playoffsDemitir Gase não vai consertar todos os problemas dos Dolphins e qualquer possibilidade disso acontecer provavelmente se esgotará caso o time consiga uma vaga para os playoffs via Wild Card.

Para Gase ser demitido do trabalho, a cotação está em R$ 21 para 1, o que sugere uma demissão improvável.

Quem será o próximo técnico a ser demitido na NFL? Painel completo de cotações segundo Oddsshark.com:

1º Steven Wilks – R$ 3 para 1

2º Marvin Lewis – R$ 4 para 1

3º Todd Bowles – R$ 4,50 para 1

4º Dirk Koetter – R$ 5 para 1



Exclusivo de nossos assinantes – assine agora com 30% de desconto
🏈 PRO! | Mahomes segue genial, mas os Chiefs precisam consertar sua defesa
🏈 PRO! | Como os Bears subiram de possível surpresa para uma das potências da NFC
🏈 PRO! | Derrota confirma que a linha ofensiva ainda é o Calcanhar de Aquiles do Houston Texans
🏈 PRO! | Derrota confirma que a linha ofensiva ainda é o Calcanhar de Aquiles do Houston Texans
🏈 PRO! | Amari Cooper: a aposta alta e vencedora do Dallas Cowboys
🏈 PRO! | Análise Tática: A surpreendente temporada do Houston Texans


“proclubl"

[divider]SIGA-NOS![/divider]

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.


“proclubl"

Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.