Uma senha sera enviada para seu e-mail

A expectativa em torno dos Jets nas casas de apostas é de que conquistem no máximo seis triunfos. Ainda assim, a franquia está no centro das atenções das apostas esportivas, pois o número de vitórias que a equipe terá na fase regular vale no mínimo 64% de lucro. O time a princípio segue a expectativa do Buffalo Bills de terminar a edição com uma campanha com mais derrotas do que triunfos.

Quando se trata de investir no número de vitórias do New York Jets é importante olhar para a tabela. Isso porque a franquia terá pela frente três franquias que não são os mais cotados para a disputa do título. Isso significa que em tese, tem boas chances de conquistar duas ou três vitórias nas três primeiras semanas, quando encara Detroit Lions, Miami Dolphins e Cleveland Browns.

Esta situação é decisiva, pois caso os Jets não ganham nenhuma partida, será bem difícil terminar com sete ou mais vitórias na fase regular, o que garantiria R$ 2,25 para cada real aplicado, segundo estatísticas do Oddsshark.com. Aliás, passadas as três semanas se isso ocorrer a tendência é que estas cifras fiquem até maiores. Isso porque os valores sobem ou descem de acordo com a facilidade ou dificuldade de alcançar a meta.

O mesmo vale para a outra opção relacionada ao New York. No segundo cenário, o investimento seria que a equipe termina com no máximo seis vitórias, o que dá R$ 1,64 para R$ 1,00, de acordo com dados do Oddsshark.com. Este retorno inferior significa que a expectativa nas casas de apostas é que a franquia termine com uma campanha fraca, passando longe da disputa por um lugar nos playoffs.

Pontos fortes

Uma das grandes expectativas em relação aos Jets chama-se Sam Darnold. O quarterback foi o terceiro selecionado no Draft e é tratado como um futuro astro e até mesmo um salvador da franquia. Quem diz isso é o próprio CEO da franquia, Christopher Johnson, que afirmou que a escolha do jogador foi um marco da história da equipe.  Apesar disso, ele ainda não será titular absoluto, pois o New York fechou com Teddy Bridgewater e ainda tem Josh McCown como tutor/titular. Não dá para afirmar com toda certeza do mundo sobre quem será o quarterback titular na Semana 1.

Aliás, o mercado reservou ótimas peças para a franquia, que podem resultar em uma campanha melhor. Um destes nomes é Trumaine Johnson, que veio do Los Angeles Rams. O jogador vem se firmando como um dos melhores cornerbacks da NFL. Na última temporada somou duas interceptações, 14 passes defendidos, 65 tackles e dois fumbles forçados. O desempenho foi bom, mas a torcida dos Jets é que ele repita o rendimento de 2015, quando conseguiu sete interceptações e 17 passes defendidos.

Pontos fracos

Na temporada passada, o New York Jets dispensou muitos veteranos, indicando uma renovação. Com tantas mudanças não foi surpresa ver a fase regular terminar com cinco triunfos. Acontece que pouco do que funcionou na última edição saiu da equipe, que foi o caso de Demario Davis, que foi o sexto com mais tackles na liga.

Com isso, por mais que esteja se movimentando para reforçar o grupo, New York tem muita coisa a consertar no seu time. A instabilidade do ataque é o mais preocupante, pois em quatro oportunidades o time terminou com no máximo dez pontos. Já a defesa fica na dependência de ver o que Trumaine Johnson será capaz de fazer nesta equipe. Afinal, o desempenho anterior também foi desastroso, permitindo mais de 30 pontos em cinco partidas.

Leia também:
10 opiniões: meu calouro favorito, o time que não pode ter lesões e a lista mais irrelevante da história
4 Descidas: Saquon Barkley, Draft do Fantasy em maio, mais detalhes sobre o Caso Patricia
Estimativa de vitórias: Buffalo Bills mira ter mais de sete triunfos pela quarta temporada seguida

Além disso, Darnold e Bridgewater não são realidades imediatas. O primeiro é apenas um calouro, enquanto o segundo sofreu com lesões nos últimos anos. Para piorar, os Jets ainda terão que evoluir atuando como visitante. Jogando fora de casa, a franquia venceu apenas uma das oito apresentações. Enfim, é um time com potencial mas, como dito, em reconstrução: há muito a melhorar em vários setores do time. Linha defensiva e Trumaine Johnson: Ok. Ataque? Cercado de dúvidas em praticamente todas as posições – mesmo que, como por exemplo nos quarterbacks, há potencial para o futuro.

Cairo Santos

Quem também assinou foi Cairo Santos. O kicker brasileiro converteu quatro de cinco tentativas de field goal na temporada passada pelo Chicago Bears, além de ter acertado os 14 chutes nos pontos extras. Cairo perdeu boa parte do ano passado por lesão na virilha e a expectativa é que brigue por lugar no elenco dos Jets – não está com posição garantida, vale lembrar.

Últimas temporadas

O New York Jets não avança para os playoffs desde a edição 2010/2011. Depois disso ainda conseguiu ter oito ou mais vitórias em três temporadas, com destaque para 2015/2016, quando ganhou 10 vezes, mas sempre ficando pelo caminho. Porém, em outras quatro campanhas no período tiveram desempenhos bem inferiores, incluindo os dois últimos anos, quando teve apenas dois triunfos.

Comentários? Feedback? Siga-me no twitter em @CurtiAntony ou no facebook – e ainda, nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

Especial de Análise das 32 franquias no Draft – exclusivo ProClub, duas por dia!
ProClub: Análise do Draft – Cleveland Browns