Uma senha sera enviada para seu e-mail

Leitura Rápida: Com Lamar Jackson draftado ao final da primeira rodada e reforços no corpo de recebedores via e Free Agency, é ano de “vai ou racha” para Joe Flacco.



De olho nos da NFL, o Baltimore Ravens entra nesta temporada sabendo que as nove vitórias podem não ser suficientes para uma classificação. Isso porque foi exatamente este número que a franquia conquistou no último ano e, ainda assim, ficou pelo caminho. No entanto, para esta edição a equipe entra mais cotada para ter um desempenho inferior, a nove vitórias dando mais de 60% de lucro nas apostas esportivas.

Baltimore Ravens com confronto direto da AFC North nas primeiras semanas

Se quiser chegar aos, o Baltimore Ravens precisa pensar em alcançar 10 vitórias nesta temporada. Caso termine com nove mais uma vez dependerá dos concorrentes na AFC, até porque os Steelers são favoritos em sua divisão. Porém, avançando ou não esta marca garante R$ 2,15 para cada real, de acordo com dados do Oddsshark.com, para quem investir neste feito.

Para realizar as duas missões, os Ravens precisam de umício mais regular do que em 2017, quando ganhou dois e perdeu dois na sequência. Um destes foi contra o Pittsburgh Steelers – rival direto da AFC North. A derrota no ano passado por 26 a 9 deixou o caminho bem mais complicado. Desta vez, o duelo ocorre novamente na quarta semana e o desfecho terá que ser diferente.

Por outro lado, se acreditar que Baltimore terá um desempenho ainda inferior nesta temporada o retorno é de R$ 1,68 para R$ 1,00 para uma campanha com no máximo oito triunfos, segundo estatísticas do Oddsshark.com. Em caso de duas derrotas nas cinco primeiras partidas novamente, a chance de uma fase regular com esta marca fica mais provável, o que abaixaria estas cifras para quem aplicar depois que o campeonato começar.

Além dos Steelers, os Ravens terão pela frente Buffalo Bills, Cincinnati Bengals e Denver Broncos nas quatro primeiras semanas. Compromissos que precisa vencer para sonhar com a pós-temporada. Os Bills, aliás, roubaram a vaga nos playoffs de Baltimore na última semana da temporada passada.

Pontos fortes

Uma das boas novidades dos Ravens para esta edição é Michael Crabtree. O wide era um dos bons nomes do Oakland Raiders, sobretudo na red, e chega para tentar acabar com uma das principais deficiências de Baltimore. Com nove temporadas na NFL, o jogador teve 579 recepções, para um total de 6.870 jardas e 51 touchdowns. O corpo de recebedores, de longe, era um dos principais problemas da equipe.

Para ter um bom desempenho a equipe aposta também na defesa. O setor foi o sexto que menos permitiu pontos entre os 32 times da liga, com uma média de 18,9 pontos sofridos por partida.

O também rendeu dois bons jogadores. O de maior expectativa é Lamar Jackson. O quarterback dificilmente começará como titular, mas pode ganhar espaço ao longo da temporada caso Joe Flacco não tenha um bom desempenho. Quem chega com ele é o tight end Hayden Hurst, que já deve ter uma oportunidade em 2018. O atleta aparecer na 25ª escolha foi até uma certa surpresa, porém, tem condições de qualificar o elenco para este campeonato. Vale lembrar que os melhores anos de Flacco vieram quando o quarterback tinha a disposição bons nomes nessa posição – notoriamente, Dennis Pitta.

Pontos fracos

Apesar da contratação de Crabtree, Baltimore ainda não tem muitos recebedores de qualidade. Afinal, no ano passado a franquia teve apenas um nome entre os 50 com mais jardas recebidas na fase regular. O jogador foi Mike Wallace, que por sinal assinou com o Philadelphia Eagles.

Para piorar, seu quarterback também não vem bem. Campeão e MVP do Super Bowl XLVII, Joe Flacco está longe de lembrar o que fazia no seu auge em 2012. No ano passado terminou apenas como o 21º em jardas lançadas, com 3.141 no total. O jogador tem capacidade para se recuperar e a franquia até aposta no seu sucesso, mas buscou duas opções. Além de Jackson, que veio do, o time também contratou Robert Griffin III para ser o reserva imediato. O problema é que ele não atua desde a temporada de 2016 na NFL e, portanto, não aparece com um nome de encher os olhos.

Para ter uma classificação melhor precisará também ter um desempenho superior em casa. A franquia decepcionou com o seu mando de campo em 2017, terminando com três derrotas em oito jogos. Um rendimento inferior a outras sete equipes e que atrapalhou na luta pelos e que terá que ser corrigido se quiser um desfecho diferente.

Últimas temporadas

O Baltimore Ravens ficou de fora dos dos últimos três anos. No entanto, os desempenhos não chegam a ser ruins. Em 2017, por exemplo, a franquia terminou inclusive com uma campanha positiva, com nove vitórias e apenas sete derrotas. Aliás, de 2006 até agora somente em 2015 a equipe ficou com mais reveses do que triunfos.

🔒 Exclusivo de nossos assinantes:
ProClub: Como os times estão moldando suas linhas defensivas para 2018
História, 1982: Um kicker eleito MVP e a maior greve da história da NFL
10 jogadores e treinadores que têm mais a provar em 2018



SIGA-NOS!

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.