Uma senha sera enviada para seu e-mail

Uma das coisas mais legais sobre a NFL é como tudo pode mudar de um ano para o outro. Por exemplo, poucos imaginavam que Saints e Bills, duas franquias medíocres em 2016, seria uma das principais partidas da semana 10 em 2017, mas é isso mesmo o que está acontecendo. Ambos estão entre os melhores times de suas respectivas conferências e almejam uma vaga nos playoffs – Buffalo (5-3), no caso, busca encerrar uma seca de pós-temporada que data de 1999.

“colts"

New Orleans enfim deixou de ser o Drew Brees FC e se tornou uma equipe equilibrada nos dois lados da bola. Depois de vários anos, a defesa voltou a jogar razoavelmente bem, embora não tenha se tornado uma unidade de elite da NFL. Ela apenas vem fazendo o suficiente para evitar que Brees fique sobrecarregado, não precisando colocar 30 pontos no placar sempre que quiser vencer um jogo. O resultado dessa mudança? Os Saints totalizam seis vitórias seguidas e lideram a NFC South, sendo um dos times mais quentes da Conferência Nacional no momento, provavelmente só ficando atrás dos Eagles.

Ademais, a adição de Alvin Kamara no Draft também serviu para ajudar bastante Drew Brees. O running back é extremamente dinâmico correndo com a bola e recebendo passes, tanto que já soma 652 jardas de scrimmage e cinco touchdowns. A dupla formada por Kamara e Mark Ingram está rendendo bons frutos e dando uma nova cara ao ataque terrestre dos Saints, fazendo a unidade ser bem mais perigosa do que quando tudo girava em torno de Brees.



Os Bills, por sua vez, chegarão com o orgulho ferido depois de levarem uma sapatada dos Jets no Thursday Night Football. A defesa, o ponto forte da equipe, ofereceu pouca resistência a Josh McCown e ao jogo terrestre de New York, enquanto o ataque pouco produziu graças à noite apagada vivida por LeSean McCoy. Turnovers forçados, força do time na temporada, não apareceram. Em compensação, a força de “não entregar a bola para o adversário” virou fraqueza com turnovers bem evitáveis pela unidade ofensiva. Se quiser ter sucesso e continuar sonhando com os playoffs, Buffalo precisará que tanto McCoy quanto a defesa voltem aos trilhos o mais rápido possível, pois ambos são peças chaves.

O destaque individual da partida tende a ser a estreia de Kelvin Benjamin nos Bills. Após ser trocado na terça, o recebedor teve pouco tempo para aprender o playbook e não foi a campo na quinta-feira, mas agora já deve estar apto a jogar, mesmo porque Buffalo não tem motivo para ficar adiando sua estreia. O wide receiver terá pela frente logo de cara um encontro com Marshon Lattimore, cornerback escolhido na primeira rodada do último Draft e principal candidato ao prêmio de calouro defensivo do ano.

Comentários? Feedback? Siga-me no Twitter em @MoralezPFB, ou nosso site em @profootballbr e curta-nos no Facebook.

“RODAPE"