Seahawks apresentam-se como zebra possível em Dallas

Seattle vem de 3 vitórias seguidas contra os Cowboys

Dois dos times que tiveram melhores finais de temporada que se imaginava. Duas equipes que ninguém colocaria nos ao final de setembro. Uma em reconstrução – outra com um técnico que deveria ser demitido. Seattle Seahawks e Dallas Cowboys se enfrentam no sábado à noite valendo vaga na semifinal da NFC: quem passa nesse duelo terrestre?

Seattle Seahawks (10-6) @ Dallas Cowboys (10-6)
Local: AT&T Stadium, Arlington, TX
Data: Sábado, 5 de janeiro, 23h de Brasilia | TV: ESPN
Linha da Odds Shark: Dallas favorito por 2 pontos.

***

Dallas consegue parar o “tiro na estrela da morte”?

Poucos percebem, mas a conexão entre Tyler Lockett e Russell Wilson está entre as mais impressionantes da NFL em 2018. Lockett conseguiu 68 recepções nesta temporada. O que chama a atenção não é esse número: é o aproveitamento total de alvos: 84% de passes completos de Wilson quando lança para Lockett.

Ainda mais impressionante é que apenas a badalada conexão entre Michael Thomas e Drew Brees teve aproveitamento melhor neste ano. Sobre Wilson e Lockett, pouco se falou.

O jogo do Seattle Seahawks é terrestre e todo mundo sabe disso. Nos melhores anos da franquia, ainda nesta década, o time corria bem com a bola como fórmula principal. Depois da saída de Marshawn Lynch e uma deterioração da linha ofensiva, isso foi pro espaço. Em 2018 voltou.

Mas não é esse o problema de Dallas. O problema é que, com jogo terrestre forte, naturalmente a defesa fica mais atenta a ele. É nesses momentos-chave da partida que Russell Wilson entra com o passe em profundidade, que destrói oponentes. A precisão de Wilson em passes longos está fora de série neste ano: 51% em passes para mais de 20 jardas. Em anos anteriores já era um absurdo, mas nesta temporada rompeu limites.

Aliás, na Semana 3 contra os Cowboys, ele teve 1-2 nesses passes – incluindo um de 52 jardas para… Tyler Lockett. Olho nesse ponto.

O jogo terrestre será suficiente para Dallas?

Na Semana 3, o Seattle Seahawks venceu o Dallas Cowboys mesmo com a equipe texana sendo bem mais efetiva no jogo terrestre. Foram 8,7 jardas por carregada naquela partida, incluindo incríveis 5,9 antes do primeiro contato – de acordo com o ESPN Stats and Info. Na vitória de Seattle, o paradigmático jogo terrestre forte não apareceu: foram só 2,9 jardas por carregada.

Mesmo assim, venceram.

Como? Bem, Seattle foi bem melhor em momentos-chave. Futebol americano situacional é mais do que importante nos e, no primeiro encontro entre essas equipes na temporada, Dallas vacilou. Em terceiras descidas, os Cowboys tiveram 3-13. Seattle, 7-16. Foram três dos Cowboys, sendo duas interceptações de Dak. Aí fica difícil vencer – ainda mais quando uma big play como esse longo de Lockett acaba entrando.

Em resumo, apenas correr bem com Ezekiel Elliott não vai bastar. Quando chega nesse momento da temporada, ou melhor, da pós-temporada, fazer as coisas certas nos momentos certos é mais importante do que o feijão com arroz.

As terceiras descidas serão chave

Os dois ataques tem semelhanças, mas o fato é que as defesas serão o fator preponderante aqui. Tanto Wilson quanto Dak são móveis e capazes de encaixarem um passe mais longo. De toda forma, a defesa que anular mais o oposto é a que deve sair vencedora do duelo. Nesse quesito, Seattle apresenta vantagem.



Parar o jogo terrestre foi um grande problema para o Seahawks neste ano, com 4,95 jardas cedidas por carregada – terceira pior marca da NFL e pior na história da franquia. Mas no jogo contra Dak, mais recentemente nesta temporada, isso não importou mesmo com as 127 jardas de Ezekiel Elliott. A unidade de Seattle conseguiu cinco naquele jogo – atormentando Prescott, sobretudo em terceiras descidas.

Daí a importância, também, de Amari Cooper – as terceiras descidas. Ele não jogou na primeira partida entre essas equipes porque ainda estava em Oakland. Mas é notória a melhora dos Cowboys em situações assim desde que Cooper chegou. A “Legion of Whom” vai conseguir neutralizar Cooper? Se conseguir, os Cowboys estarão em apuros.

***

O Seattle Seahawks tem uma dominância inacreditável contra os Cowboys no passado recente: três vitórias seguidas, incluindo a vitória na Semana 3. Por mais que a unidade ofensiva de Dallas tenha melhorado na reta final da temporada, Amari Cooper desde a partida contra o Philadelphia Eagles na Semana 14, tem números pedestres. Nenhum , um e 27 jardas recebidas por jogo. Contra uma unidade mais forte como é o caso da defesa dos Seahawks, isso preocupa.

Ainda, a maior força do Dallas Cowboys – o jogo terrestre – parece não afetar Seattle. Claramente os Seahawks estão tranquilos em ceder um caminhão de jardas e se preocupar mais em punir o adversário. Em fazendo-o contra Dak Prescott, a receita não parece das melhores para Dallas.

Do outro lado, Russell Wilson chega com experiência em pós-temporada e em um dos melhores anos de sua carreira. Aparte da magia de Mahomes, vale lembrar que se contarmos os dois últimos anos, é Wilson quem tem mais passados na NFL. E sua bola em profundidade pode ser fatal o suficiente para virar o momento do jogo.

Meu palpite é que o Seattle Seahawks vai para a Semifinal da NFC (Divisional Round).




“proclubl"

SIGA-NOS!

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.


“proclubl"

Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.