Uma senha sera enviada para seu e-mail

Edição especial de nossa coluna.

A partir deste 31 de julho, publicaremos um power ranking novamente no site. É uma maneira boa de entender o estado das coisas nas 32 franquias da NFL – e como elas estão em relação às demais de sua divisão, conferência e todo mais. Quem melhorou de uma semana para a outra, a posição média ao longo do ano e, enfim, muita coisa.

Como infelizmente é um texto difícil de digerir para muitos, o Power Ranking será exclusivo dos sócios de nosso site – assim, evitamos que haja um festival de xingamentos no twitter com “tal time está muito baixo” em vez de conversarmos sobre como estão as franquias. É o mesmo que o The Athletic faz nos Estados Unidos – só que lá todos os textos são fechados, aqui não é o caso.

Enfim, vamos lá. Como as 4 descidas pedem 4 cortes na coluna, vamos separar as equipes em prateleiras. Este primeiro Power Ranking será aberto, oka? Se você acha que é um conteúdo bacana, aqui uma oferta especial de pré-temporada, com 30% de desconto para os leitores desta coluna.
“proclubl"

1st and 10: Os 10 favoritos:

1- Philadelphia Eagles (13-3): O melhor elenco da NFL. A única fraqueza potencial do time reside no corpo de linebackers numa era na qual a posição não é tão importante quanto outrora. Praticamente não houve perdas importantes e há a volta de Carson Wentz, Jason Peters e as adições de Haloti Ngata e Michael Bennett na linha. O time é muito forte.

Até onde foi em 2017: Campeão do Super Bowl LII

Adição importante de intertemporada: Haloti Ngata, DT
Perda importante de intertemporada: Vinny Curry, DT

2- Minnesota Vikings (13-3): Muitos vão achar que coloquei os Vikings assim tão alto simplesmente porque o time assinou com Kirk Cousins. A bem da verdade, duas “adições” são mega importantes. A defesa há era completinha e tem Sheldon Richardson querendo se provar. Ainda, poucos lembram – mas o então calouro Dalvin Cook estava voando como running back até se machucar. Olho nos dois.

Até onde foi em 2017: Final da Conferência Nacional

Adição importante de intertemporada: Kirk Cousins, QB; Sheldon Richardson, DL
Perda importante de intertemporada: Jerrick McKinnon, RB

3- Los Angeles Rams (11-5): A linha ofensiva pode ser um ponto importante, porque boa parte dela – como Andrew Whitworth, o sólido left – tem idade avançada. Ainda: como as defesas vão tentar neutralizar o poder da dupla McVay/Goff? De toda forma descontada a posição de quarterback, a equipe tem o melhor elenco nas outras posições.

Até onde foi em 2017: Wild Card Round, derrota contra o Atlanta Falcons.

Adição importante de intertemporada: Brandin Cooks, WR. Marcus Peters, CB; Ndamukong Suh, DT
Perda importante de intertemporada: Sammy Watkins, WR; Trumaine Johnson, CB

4- New England Patriots (13-3): Perene favorito da Conferência Americana, os Patriots tiveram várias perdas no ataque: Nate Solder, Dion Lewis, Danny Amendola e Brandin Cooks. Ou seja: o protetor do “ponto cego” de um Tom Brady aos 41 anos e três dos quatro jogadores com mais jardas de scrimmage na equipe de 2017. Ainda, Julian Edelman está suspenso pelos quatro primeiros jogos da temporada. Por que não estão mais baixo? Benefício da dúvida é sempre da dupla Brady/Belichick. Vão dar um jeito.

Até onde foi em 2017: Vice-campeão, perdeu o Super Bowl LII

Adição importante de intertemporada: Sony Michel, RB (Draft)
Perda importante de intertemporada: Os acima.

5- Pittsburgh Steelers (13-3): No papel, o melhor ataque da conferência. O problema? Le’Veon Bell de greve. O grande ponto aqui é que deve ser seu último ano na Pensilvânia e Bell será utilizado em umas 400 jogadas neste ano. Nelas, após inevitavelmente assinar a tag aoício de setembro… Como ele jogará nessas partidas? Vai ter medo do contato? Acredito que não. Mas é uma história para ficar de olho.

Até onde foi em 2017: Caiu no Divisional Round contra o Jacksonville Jaguars

Adição importante de intertemporada: James Washington, WR (Draft)
Perda importante de intertemporada: Martavis Bryant, WR

6- Atlanta Falcons (10-6): Vamos ser justos. Ressaca do Super Bowl LI à parte, olha esse elenco. Não é ruim. Matt Ryan é um candidato por fora a voltar ao prêmio de MVP. A dupla de running backs é fantástica. Calvin Ridley deve acrescentar mais ao corpo de recebedores que terá Julio Jones querendo se provar. A defesa também tem peças excelentes. Deion Jones, Keanu Neal, enfim: no papel é um elenco excelente. Passada a ressaca, tenho boas expectativas para os Falcons.

Até onde foi em 2017: Caiu no Divisional Round contra o Philadelphia Eagles

Adição importante de intertemporada: WR Calvin Ridley (Draft)
Perda importante de intertemporada: DE Adrian Clayborn

7- Jacksonville Jaguars (10-6): A um quarterback de serem favoritos na Conferência Americana. É a melhor defesa da liga com um jogo terrestre consistente. O problema é Blake Bortles. Você sabe que o problema é ele. Quando Bortles é funcional – contra os Steelers, primeiro tempo da final da AFC contra os Patriots – o time tem condições de ir muito longe. Quando é anulado, o ataque estanca e o segundo tempo da final da AFC é o exemplo maior.

Até onde foi em 2017: Caiu na final da Conferência Americana contra os Patriots

Adição importante de intertemporada: Andrew Norwell, OG
Perda importante de intertemporada: Allen Robinson, WR

8- New Orleans Saints (11-5): Tenho imensa dúvida entre colocar New Orleans ou Atlanta como favorito para a NFC South, mas de uma forma ou de outra são dois times que são favoritos em 2018. Os Saints estão abaixo porque: a) Quero ver como Alvin Kamara joga com maior responsabilidade no backfield após a suspensão de Mark Ingram Jr e b) Quero ver como a excelente classe de calouros do time jogará em 2018. A estatística “manda” uma regressão à média, daí o porquê de um time mais provado – Atlanta – um pouco acima.

Até onde foi em 2017: Caiu na última jogada do Divisional Round contra os Vikings

Adição importante de intertemporada: DE Marcus Davenport
Perda importante de intertemporada: OG Senio Kelemete

9- Green Bay Packers (7-9): Existe uma estatística no beisebol que deveria ser melhor replicada no futebol americano: “Vitórias sobre a média”. Ou seja: com quantas vitórias dado jogador pode contribuir em relação a um reserva “da média” da liga. Nessa hipotética estatística, Aaron Rodgers certamente seria um dos melhores. É outro time e outra comissão técnica com ele. Rodgers é capaz de maquiar os defeitos e vícios de Mike McCarthy como poucos quarterbacks. Ainda, o top 10 é justificado – além da volta de Rodgers por uma defesa que pode dar um bom salto de produção.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs.

Adição importante de intertemporada: CBs Jaire Alexander e Josh Jackson (Draft)
Perda importante de intertemporada: WR Jordy Nelson

Leia mais:   David Johnson decepcionado após outra péssima atuação dos Cardinals: "Não sei o que dizer"

10- Los Angeles Chargers (9-7): Não fosse o-4 noício da temporada, um Koo de kicker e a derrota fora de casa contra os Chiefs na reta final, teríamos falado mais desse time. Phillip Rivers é um quarterback bem subestimado e o elenco é completinho. Mesmo com Hunter Henry e Jason Verrett fora da temporada. Lembre-se: tem Melvin Gordon e a melhor dupla de pass rushers da NFL com Joey Bosa e Melvin Ingram.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs.

Adição importante de intertemporada: Caleb Sturgis, K (sério); Derwin James, S
Perda importante de intertemporada: Tre Boston, S

2nd and 7: Times que correm por fora e que podem surpreender

11- Kansas City Chiefs (10-6): Não tem como saber o que vai ser desse time, com toda honestidade do mundo. Depende do que rolará com Patrick Mahomes. Braço forte ele tem – mas o sistema de Texas Tech era absurdamente simples. Será que ele conseguirá dar o salto de produção? Será que a defesa terrestre – nítida fraqueza contra Tennessee nos playoffs – melhorará? A secundária sentirá falta de Marcus Peters? Kareem Hunt terá sophomore slump e cairá de produção? Como Sammy Watkins vai se encaixar? Veja quantas perguntas sem resposta certa consigo fazer.

Até onde foi em 2017: Caiu no Wild Card Round contra os Titans

Adição importante de intertemporada: Sammy Watkins, WR
Perda importante de intertemporada: Marcus Peters, CB

12- Tennessee Titans (9-7): O Deivis fez um texto fantástico sobre a defesa desse time. Os Titans são um time sob o radar. Sei que Marcus Mariota não correspondeu às expectativas de vencedor do Heisman e um quarterback pirotécnico do College em Oregon, mas vamos todos lembrar que o playbook ofensivo do time – o exotic smashmouth – era um freio de mão puxado. Quando ele foi “solto” no segundo tempo contra os Chiefs, vimos que rendeu melhor. É essa a expectativa com Dion Lewis, com Corey Davis saudável o ano todo e etc.

Até onde foi em 2017: Caiu contra os Patriots no Divisional Round

Adição importante de intertemporada: Dion Lewis, RB; Malcolm Butler, CB
Perda importante de intertemporada: DeMarco Murray, RB; Avery Williamson, ILB

13- Carolina Panthers (11-5): A defesa é sólida e Cam Newton tirou água de pedra ao ter cones no corpo de recebedores. O problema, em tese, foi solucionado com D.J. Moore, escolhido no último Draft na 24ª escolha geral. Moore é muito comparado ao melhor recebedor da história dos Panthers, Steve Smith. Assim, as expectativas são altas após Newton ter tido média de apenas 120 jardas passadas por jogo quando o alvo era um wide.

Até onde foi em 2017: Caiu no Wild Card Round contra os Saints

Adição importante de intertemporada: D.J. Moore, WR
Perda importante de intertemporada: Star Lotulelei, DT; Andrew Norwell, OG



14- Dallas Cowboys (9-7): Ezekiel Elliott em 16 jogos fará esse time ser o mesmo de dois anos atrás, quando foram a melhor campanha da Conferência Nacional? Bom, ainda faltam outros pontos. Esqueça 2016, estamos em 2018. Dak Prescott foi extensamente estudado pelos coordenadores defensivos adversários, Jason Witten aposentou e há uma lacuna na posição de tight ends e não há um (no papel, ainda) grande alvo no corpo de recebedores. Comecei o texto com Elliott para você não ter dúvidas: esse time é dele. Ainda, na parte defensiva: sinto uma forte necessidade de pass rusher e isso será necessário demais para esse time ir mais longe.

Adição importante de intertemporada: Allen Hurns, WR
Perda importante de intertemporada: Dez Bryant, WR; Jason Witten, TE, Anthony Hitchens, LB

15- San Francisco 49ers (6-10): Ei, ei, ei, Jimmy Garoppolo é nosso rei. Aparte dele, que mostrou e demonstrou que tem traços de um franchise, o esporte é coletivo e ainda precisamos falar das outras posições, né? A exemplo dos Cowboys, o pass rush preocupa aparte de DeForest Buckner, a secundária também não empolga – mesmo com Sherman – tanto e o corpo de recebedores poderia ser melhor. O Draft mostrou que o time é de Garoppolo e peças foram dadas em função disso: Mike McGlinchey veio para lhe proteger e Dante Pettis, wide, foi a escolha de segunda rodada.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Mike McGlinchey, OT; Jerrick McKinnon, RB
Perda importante de intertemporada: Eric Reid, S

16- Seattle Seahawks (9-7): Desmanche é a palavra que leio com frequência. É verdade? Bom… É. Isso não quer dizer que o time seja terra arrasada. Ainda há duas bases sólidas com Russell Wilson no ataque e Bobby Wagner, linebacker, na defesa. Contudo, há muitas lacunas no resto do elenco. Existe um cenário no qual esse time pode deslanchar, mas ele teria um jogo terrestre mítico e Russell Wilson MVP.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Rashaad Penny, RB
Perda importante de intertemporada: Jesus, são tantos. Michael Bennett (DE), Richard Sherman (CB), Kam Chancellor (S), Cliff Avril (LB), Jeremy Lane (CB), Jimmy Graham (TE).

17- Houston Texans (4-12): Tyronn Mathieu é uma contratação interessante para melhorar a secundária. Ainda nela, Justin Reid, via Draft, pode ter sido uma baita escolha. Deshaun Watson volta para seu segundo ano. Há muita expectativa na volta de J.J. Watt e o sempre subestimado Whitney Mercilus. Muita coisa boa… Mas… A linha ofensiva é a pior da NFL. Que Deus abençoe DeShow.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Tyrann Mathieu, S; Aaron Colvin, CB
Perda importante de intertemporada: Brian Cushing, LB; C.J. Fiedorowicz, TE

18- Washington Redskins (7-9): Numa divisão com Saquon Barkley, Jay Ajayi e Ezekiel Elliott, Washington contra-ataca de maneira muito inteligente. Jonathan Allen em 2017 e DaRon Payne no Draft de 2018: as duas âncoras de Alabama. Pior defesa terrestre da liga no ano passado, a expectativa é melhor neste ano. Por outro lado, tenho dúvidas quanto à secundária e ao corpo de recebedores. Boas notícias? Consistência de Alex Smith e a ótima escolha de Darrius Guice para melhorar o jogo terrestre.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Alex Smith, QB, Da’Ron Payne, DT; Derrius Guice, RB
Perda importante de intertemporada: Kirk Cousins, QB; Kendall Fuller, CB

19- Baltimore Ravens (9-7): Por favor, esqueça 2012 ao ler este texto. É agora ou nunca. Depois de uma temporada com um corpo de recebedores horrível, total ausência de tight ends, chamadas questionáveis no ataque e uma média de jardas por passe menor do que Alvin Kamara teve em jardas por corrida, não há mais desculpas para Joe Flacco. A expectativa é melhor, porque lhe foram dadas peças. Mas não nego: estou empolgado para ver Lamar Jackson.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: WR Michael Crabtree, WR Willie Snead, WR John Brown
Perda importante de intertemporada: Nenhuma muito “pesada”. WR Mike Wallace?

20- Detroit Lions (9-7): Um dos times subestimados da temporada, ano sim, ano também. Matt Stafford é um quarterback consistente mas nunca teve ajuda de jogo terrestre. Será diferente neste ano? É a esperança com Kerryon Johnson, que todos querem que seja o primeiro corredor de Stafford a ter 100 jardas terrestres num jogo desde 2013 – nota mental: a informação ao lado é dita em toda transmissão dos Lions.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: RB Kerryon Johnson (Draft)
Perda importante de intertemporada: DT Haloti Ngata

Leia mais:   Aaron Rodgers: o disfarce de um time sem rumo

21- Denver Broncos (5-11): E aí, agora vai? Case Keenum é um bom quarterback ou será a Macarena da NFL – o popular sucesso de carnaval? Bom, a boa notícia é que o Draft foi pra lá de interessante. Bradley Chubb caiu no colo dos Broncos e a grande esperança é que, ele de um lado, Von Miller do outro… Volta às origens dessa forte defesa. Ainda pelo Draft, gostei bastante das escolhas de Cortland Sutton (WR) e Royce Freeman (RB). No papel, o ataque está melhor. Na realidade, também?

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs.

Adição importante de intertemporada: Case Keenum, QB
Perda importante de intertemporada: Brock Osw.. HAHAHA Aqib Talib, CB

3rd and 4: Difícil que cheguem nos playoffs

22- New York Jets (5-11): Desde Joe Namath, o time nunca teve sorte no Draft quando escolhendo quarterbacks. Ok, Ken O’Brien teve bons anos nos anos 1980, mas convenhamos que podia ter sido Dan Marino ali, né? Sam Darnold busca quebrar essa sina de Nova York, mas antes disso deve trabalhar para corrigir o festival de turnovers que exibiu em USC. O time, no papel, não é ruim e foi uma grata surpresa no ano passado. Vejamos se segue assim.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Trumaine Johnson, CB; Isaiah Crowell, RB
Perda importante de intertemporada: Mo Wilkerson, DE; Austin Seferian-Jenkins, TE

23- Arizona Cardinals (8-8): Time em reestruturação, principalmente ofensiva. Com uma divisão pra lá de difícil e não sabendo quem será o quarterback ao final do ano, os Cardinals têm excelentes playmakers, como Patrick Peterson, David Johnson e Larry Fitzgerald. Mas não confio em Sam Bradford. A defesa, falando um pouco nela, é jovem e tem potencial. Vejamos o que mostra neste ano.

Adição importante de intertemporada: Josh Rosen, QB
Perda importante de intertemporada: Carson Palmer, QB; Tyrann Mathieu, S




24- Oakland Raiders (6-10): Por onde começo… Bem, eu gosto muito dos Raiders, não me entenda mal. Mas não tenho boas expectativas com o trabalho de Jon Gruden. Seus conceitos são meio que o oposto do que está dando certo com Doug Pederson e Sean McVay. Morro de medo que ele queira colocar esse time com corrida de fullbacks e etc. Digamos que vimos no exemplo dos Titans que isso não deu muito certo. Pode dar? Pode. Mas tem tudo para o resultado não ser dos melhores.

Adição importante de intertemporada: WR Jordy Nelson
Perda importante de intertemporada: WR Michael Crabtree

25- Buffalo Bills (9-7): LeSean McCoy à parte com sua polêmica de ter supostamente agredido a ex-namorada, o ataque preocupa bastante. O time tem o pior corpo de recebedores da liga e piorou na posição de quarterback – seja ele A.J. McCarron, Nathan Peterman ou o calouro Josh Allen.

Até onde foi em 2017: Caíram no Wild Card contra os Jaguars

Adição importante de intertemporada: Star Lotulelei, DT; Vontae Davis, CB
Perda importante de intertemporada: Tyrod Taylor, QB; Cordy Glenn, LT

4th and 2: Seriam grandes surpresas na pós-temporada

26- Cincinnati Bengals (7-9): Marvin Lewis, um homem com mais estabilidade de emprego que funcionário público concursado. Lewis não mostrou que é capaz de vencer com um elenco forte  – 2015 – e menos ainda com um elenco mais fraco. A linha ofensiva é horrenda e finalmente foi endereçada no último Draft. Mas não é mais aquele time que botava medo na AFC. A.J. Green não tem ajuda no corpo de recebedores, Tyler Eifert tem dificuldades de ficar saudável e Andy Dalton vem sendo mais exposto do que nunca.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Billy Price e Cordy Glenn, OLs
Perda importante de intertemporada: Jeremy Hill, RB

27- New York Giants (3-13): Saquon Barkley pode ser a solução para o curto prazo, podendo contribuir com cinco vitórias em relação ao ano passado. Odell está de volta. Mas tudo passa por Eli Manning e uma defesa nos eixos, coisas que não aconteceram no ano passado. Eli, por mais gloriosa que tenha sido sua carreira, não é mais o quarterback de outrora. Numa NFC disputada, o time corre por fora.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Nate Solder, LT; Saquon Barkley, RB
Perda importante de intertemporada: Jason Pierre-Paul, DE

28- Miami Dolphins (6-10): A “mudança de cultura” foi implementada, mas será que dá para confiar em Ryan Tannehill? Será que tem jogo terrestre? Será que o time não vai sentir falta de melhores peças no jogo aéreo? E essa defesa terrestre, dá para confiar? Muitas perguntas e poucas respostas imediatas. A esperança é uma defesa que pode ser moldada em volta de Minkah Fitzpatrick – estou mega ansioso para vê-lo contra Rob Gronkowski.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Danny Amendola, WR; Josh Sitton, OG
Perda importante de intertemporada: Ndamukong Suh, DT; Jarvis Landry, WR

29- Chicago Bears (5-11): Empolgou, mas esse time AINDA não é o Los Angeles Rams e/ou Philadelphia Eagles. Por mais que haja semelhanças entre eles em suas gêneses. Seja como for, Ryan Pace, general manager, deu peças mais do que suficientes para Mitchell Trubisky brilhar – de recebedores, como Allen Robinson, até uma excelente comissão técnica. Trubisky vem tento dificuldades na adaptação nesseício de training camp. Essas dificuldades continuarão na temporada?

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Allen Robinson, WR
Perda importante de intertemporada:  Pernell McPhee, LB

30- Indianapolis Colts (4-12): A exemplo de Aaron Rodgers nos Packers, Andrew Luck é um dos jogadores que mais pode contribuir, diretamente, com vitórias. Felizmente ele está (suficientemente) saudável para voltar a jogar e a expectativa é enorme. Só que… Tal como Garoppolo, ele não joga sozinho. Ainda, a divisão não é a baba que era quando Luck entrou na liga. Depois de boas adições na linha ofensiva, é o primeiro ano do resto da carreira de Andrew: não há pressa e ainda há setores a serem endereçados, como a linha defensiva.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Quenton Nelson, OG
Perda importante de intertemporada: Vontae Davis, CB

31- Cleveland Browns (0-16): No papel, o time não era para 0-16. Mas Hue Jackson é o pior treinador da NFL. Como Todd Haley chega para ser coordenador ofensivo e comandar o ataque em suas chamadas, diretamente, a esperança é a última que morre. Foram movimentações interessantes e Tyrod Taylor diminuirá as interceptações estúpidas que vimos ano passado. 5 vitórias é a meta.

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Tyrod Taylor e Baker Mayfield, QBs – segue a fila
Perda importante de intertemporada: Joe Thomas, LT.

32- Tampa Bay Buccaneers (5-11): Power Ranking é momento e, neste momento, as coisas não estão boas em Tampa. Para se ter ideia: os cassinos de Las Vegas listam Dirk Koetter como o “favorito” para ser o primeiro head coach a ser demitido em 2018. A equipe tem partidas contra Eagles, Saints e Steelers para começar o ano. As três sem Jameis Winston, suspenso. O 0-3 é iminente. :/

Até onde foi em 2017: Não se classificou para os playoffs

Adição importante de intertemporada: Vita Vea, DT
Perda importante de intertemporada: Doug Martin, RB (se bem que aí é reforço)




SIGA-NOS!

Siga-nos no Instagram: @antonycurti
Inscreva-se em nosso canal do YouTube, vídeos novos toda semana.


“proclubl"